A semana de fortes emoções para Deiveson Figueiredo

0
215
Foto: UFC
Foto: UFC

Depois de quatro meses de treino duro na Fight Ready e cinco rounds de guerra com Brandon Moreno, o campeão peso mosca do UFC Deiveson Figueiredo passou por quatro dias de fortes emoções. 

“Fizeram uma festa surpresa para mim no domingo assim que cheguei no Arizona”, contou o campeão ainda rouco em exclusiva ao jornalista Marcelo Alonso. 

Segundo Deiveson, tudo corria bem até que policiais começaram a pular no jardim da casa.

“Estava muito frio e eu estava colado a lareira, mas as pessoas que fizeram a festa explicaram aos policiais que estavam fazendo isso para comemorar o novo campeão do UFC. Inicialmente eles não acreditaram, depois pediram para me levarem lá com o cinturão”, contou o campeão revelando que a influência dos filmes americanos o deixou com medo de ser deportado. “Cara, eu fiquei realmente assustado, os policiais americanos são sempre muito brabos . Já cheguei com o cinturão pedindo desculpas, dizendo que eu era do Brasil e estava voltando na quarta-feira. Os convidados começaram a rir e os policiais também. Graças a Deus tudo terminou bem”, contou o Deus da Guerra, que antes de retornar ao Brasil, fez uma tatuagem no antebraço direito com o cinturão do UFC e as duas pedras vermelhas conquistadas após às suas duas defesas (Alex Perez, UFC 255 e Brandon Moreno, UFC 256). 

“Precisava eternizar esta conquista no meu corpo. Na realidade eu tinha certeza que depois que eu perdesse o cinturão para o Moreno, o UFC me daria um novo se eu ganhasse a revanche, mas me disseram que vão fazer apenas uma réplica, argumentando que já tenho uma em casa”.

Na manhã de quinta-feira Deiveson finalmente chegou a Belém sendo recebido no aeroporto por um grupo de fãs e um caminhão de bombeiros, no qual desfilou pelas ruas da cidade. “Foram 4 dias maravilhosos e a  recepção tanto no Arizona quanto aqui na minha casa foi inesquecível”, comemorou Deiveson.

No Conexão PVT, realizado na última terça, o campeão peso mosca já havia dito que seu próximo oponente será aquele que vender mais, garantindo que sua única certeza seria o retorno a Fight Ready. E na entrevista de quinta, após o Conexão com seu amigo Michel Pereira, o campeão peso mosca confirmou seu convite ao amigo. “Por experiência própria disse a ele que esse negócio de tentar montar um time pra treinar, não funciona. Isso não existe! Se você é um profissional tem que procurar um time grande, um time onde você siga ordens. Só assim vai alavancar sua carreira. E ele me prometeu que mais cedo ou mais tarde vai se juntar a nós”. 

Aos 32 anos Deiveson Figueiredo tem 21 vitórias, sendo 17 por nocaute ou finalização, duas derrotas e um empate. O paraense estreou no UFC em 2017 e, dentro do octógono, tem dez triunfos, duas derrotas e um empate.