Beatriz Ferreira enfrenta americana em busca da segunda vitória no boxe profissional

0
167
Luta acontece neste sábado (Divulgação)

Após estrear com vitória no boxe profissional, Beatriz Ferreira está pronta para um desafio de alto nível em sua segunda luta. A medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio encara a americana Carisse Brown neste sábado (3), às 22h (de Brasília), na Desert Diamond Arena, em Phoenix, nos Estados Unidos, pela categoria 130 libras.

Luta acontece neste sábado (Divulgação)

A brasileira de 29 anos completou três semanas de forte preparação e está disposta a encerrar o ano com chave de ouro. A baiana iniciou a caminhada no profissional com triunfo sobre a compatriota Taynna Cardoso por decisão unânime dos juízes, em novembro. Agora, terá pela frente uma rival ainda mais desafiadora. Carisse, de 36 anos, tem cartel de sete vitórias em nove lutas, sendo quatro por nocaute.

“Esperamos um combate intenso. A Bia é uma atleta muito agressiva e potente, e isso é um diferencial no boxe feminino. Ela vai buscar impor essa agressividade com toda a sua potência, desde o início da luta”, disse Mateus Alves, treinador chefe da Seleção Brasileira de boxe.

Bia impressionou o público na estreia e não demorou para receber a chance de um novo desafio. Carisse, além de experiente, é detentora do melhor nocaute de 2021. A equipe da brasileira traçou, em conjunto com a Confederação Brasileira de Boxe (CBBoxe), um planejamento com foco na progressão de desempenho da baiana.

“A ideia é realmente a Bia ter adversárias de alto nível para subir na carreira profissional. Queremos deixar uma imagem positiva neste início. A expectativa é de fazer mais três combates em 2023, visando o Mundial de boxe e a Olimpíada de Paris”, afirmou o treinador.

No boxe olímpico, a atleta compete na categoria até 60kg, pela qual foi campeã mundial e pan-americana em 2019, além de sul-americana em 2018. Nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2021, ela conquistou sua primeira medalha olímpica. Em 2022, ingressou no boxe profissional, mas decidiu que brigará por uma medalha em Paris 2024.