Boxe: Brasil encerra Pan de Santiago com mais três ouros

0
170
"Naka" foi campeã na divisão até 50kg - Wander Roberto/COB

Até a manhã da última sexta-feira (27), o Brasil tinha apenas uma mulher campeã dos Jogos Pan-Americanos no boxe, com Bia Ferreira. Mas ela ganhou companhia na lista das medalhistas de ouro. Carol “Naka” de Almeida, Jucielen Romeu e Bárbara dos Santos, a Bynha, venceram suas finais em Santiago-2023 e levaram para casa a medalha de ouro. Na última final masculina, Wanderley “Holyfield” Pereira ficou com a medalha de prata nos 80kg.

“Naka” foi campeã na divisão até 50kg – Wander Roberto/COB

A primeira final da sessão da tarde foi a da categoria até 50kg feminino. Carol “Naka” de Almeida encarou Jennifer Lozano, dos Estados Unidos. A brasileira começou bem no combate, encaixando poucos golpes, mas com efetividade para sair na frente no placar já no primeiro round da luta. Nos rounds seguintes, Carol seguiu mostrando superioridade para vencer os outros dois rounds e garantir o triunfo por unanimidade.

“Estou muito feliz. A adversária boxeava de um jeito que eu gosto. Nenhuma luta é fácil, mas essa foi mais tranquila que a de ontem e pude boxear do jeito que eu gosto: meio solto, meio estranho, mas do meu jeito. Eu vim para me divertir e fazer o meu trabalho que é ganhar medalha”, afirmou a pugilista pernambucana.

Jucielen Romeu conquista sua segunda medalha em Pans

Na luta seguinte, Jucielen Romeu lutou contra Valeria Arboleda, da Colômbia, na decisão dos 57kg. A brasileira foi superior no primeiro round para vencer a parcial na opinião de todos os cinco juízes. Jucielen continuou dominando o combate no segundo e no terceiro round, assegurando a terceira medalha de ouro do boxe brasileiro em Santiago. “Subi muito focada, confiante e decidida a ser campeã e fazer tudo que estou preparada para fazer”, analisou Jucielen.

A pugilista natural de Rio Claro, no interior de São Paulo, havia ficado com a prata em Lima quatro anos atrás. Agora, ela sobe mais um degrau no pódio, conquistando então a medalha dourada. Juci dedicou a conquista ao seu pai: “essa medalha vai especialmente para o meu pai. Ele não está bem de saúde, mas está no Brasil assistindo e tenho certeza que ele está muito feliz. E certeza que ano que vem ele estará 100% para me acompanhar na Olimpíada”, disse a atleta.

Bynha dá show no último round

Em seguida, veio a final dos 66kg feminino. Bárbara Santos, a Bynha, enfrentou Morelle McCane, dos Estados Unidos. O duelo foi acirrado nos dois primeiros rounds, chegando praticamente empatado no período final. Mas logo no início do último round, Bynha encaixou um golpe na norte-americana e o árbitro abriu contagem. No retorno da luta, a baiana continuou imprimindo um ritmo forte e fez com que a contagem iniciasse novamente.

Holyfield leva prata

Fechando o boxe nos Jogos Pan-Americanos, veio a final da categoria até 80kg. O brasileiro Wanderley Pereira, o Holyfield, teve pela frente o cubano Arlen López, campeão olímpico e mundial. Holyfield fez algumas investidas, mas o caribenho soube se defender e contra-atacar em cima do brasileiro. Com um domínio maior durante o combate, López garantiu a medalha de ouro após uma decisão unânime dos juízes.