Boxe: Keno, Bolinha e Holyfield vão às semifinais e garantem medalha no Pan

0
146
Bolinha é um dos classificados para as semifinais do boxe - Pablo Bigorra/Santiago 2023

Keno Marley (92 kg) foi o primeiro brasileiro a assegurar um lugar na semifinal do boxe nos Jogos Pan-Americanos ao derrotar o colombiano Marlon Hurtado Colorado na sessão da manhã. De tarde, mais dois brasileiros repetiram o feito na sessão da tarde. Luiz Oliveira (75 kg), o Bolinha, derrotou o uruguaio Lucas Garcia, enquanto Wanderley Pereira (80 kg), o Holyfield, superou o dominicano Cristian Pinales. Quem também lutou foi Jucielen Romeu (57 kg), ainda pelas oitavas de final. Ela bateu a argentina Milagros Herrera e se classificou para as quartas de final.

Keno Marley

Primeiro a entrar em ação nesta segunda-feira, Keno Marley fez sua primeira luta no Pan, já que foi beneficiado pelo sorteio e já estreou nas quartas de final. O brasileiro não teve dificuldades para impor seu ritmo e venceu por unanimidade. “Foi uma luta bem interessante contra um atleta já conhecido, mas eu vim muito bem preparado para este Pan e eu quero fazer mais uma final. Dessa vez eu quero ouro para o Brasil”, disse o boxeador, que em Lima-2019, aos 19 anos, ficou com a medalha de prata. “Eu não quero nada menos do que o ouro! Agora, com 23 anos, estou mais preparado, mais experiente, com uma bagagem bem grande que eu venho construindo ao longo desse período”, afirmou Keno Marley, que foi vice-campeão mundial em 2021.

Wanderley Pereira

A luta mais difícil aconteceu entre Wanderley Pereira e Cristian Pinales. Prata no Mundial de boxe deste ano, Holyfield tentou se impor, mas o adversário ofereceu bastante resistência. O duelo foi tão equilibrado que um dos cinco jurados viu vitória do dominicano no primeiro round, mas quatro apontaram para a superioridade do brasileiro.

No segundo round, o equilíbrio seguiu com três juízes apontando a vitória para Wanderley Pereira e dois para Cristian Penales. A decisão então ficou para o último assalto. A luta estava aberta, mas Holyfield conseguiu acertar um golpe forte, que abalou o adversário, logo no começo. O dominicano não se entregou, mas o brasileiro conseguiu manter o controle para garantir a vitória.

Luiz Oliveira

Bolinha é um dos classificados para as semifinais do boxe – Pablo Bigorra/Santiago 2023

Pouco antes, Luiz Oliveira não deu chances para Lucas Garcia. O uruguaio mostrou técnica e também força nos golpes, mas não foi capaz de competir com a técnica apurada do brasileiro. “Dessa vez o adversário era um pouco mais técnico, tem um jogo parecido com o meu e isso me fez trabalhar um pouco mais. Ele bate forte, mas eu bato mais duro ainda e rápido. Venci todos os rounds de ponta a ponta. Nosso trabalho está sendo bem feito e vamos continuar dessa forma”, prometeu.

Apesar da medalha já conquistada, Bolinha, que é neto do lendário Servílio de Oliveira, primeiro medalhista olímpico da história do boxe brasileiro, quer mais. “Estou muito feliz, muito obrigado Brasil pela torcida. Já garanti a medalha de bronze, mas não foi ela que eu vim buscar não. Eu vim buscar o ouro e na próxima luta vou já garantir a final e a vaga olímpica. E, depois, na final, pegar o ouro”.

Jucielen Romeu

Quem estreou nesta segunda-feira foi Jucielen Romeu. Ainda pelas oitavas de final, ela não deu nenhuma chance à argentina Milagros Herrera. No segundo round, a arbitragem chegou a abrir contagem depois de uma sequência de golpes da brasileira. No final, a vitória foi por unanimidade.

“Eu estava muito focada, consegui sair com a vitória e vamos avançar agora até a final e conseguir essa medalha de ouro e buscar essa vaga olímpica para o Brasil. Gostei da minha luta, ritmo bom. Esse é o resultado do trabalho que a gente vinha fazendo”, afirmou Jucielen Romeu, que foi medalha de prata em Lima-2019. “Esse ano, se Deus quiser a gente pega o ouro”.

Lutas de terça-feira

A terça-feira será agitada para o boxe brasileiro em Santiago com seis lutas ao todo. Na primeira sessão, Abner Teixeira (+92 kg) faz sua estreia nas quartas de final da categoria acima de 92 quilos contra o mexicano Javier Hernandez.

Na parte da tarde, Caroline Almeida (50 kg) enfrenta Yuliett Asprilla, do Panamá, Tatiana Chagas (54 kg) encara Helen Palacios, do Equador, Bárbara Santos (66 kg) terá pela frente a equatoriana Ingrith Delgado, Viviane Pereira (75 kg) luta contra Kimberly Gittens, de Barbados, e Michael Trindade (51 kg) encerra a participação brasileira diante do venezuelano Keymberth Solórzano. Todos os confrontos são pelas quartas de final de suas categorias.