Chamado às pressas e finalista: jamaicano sonha com casa para família se campeão do PFL

0
101
Dilano nocauteou o ex-UFC Rory MacDonald e chegou à final do PFL (Foto: PFL)

Por Alan Oliveira

Dilano nocauteou o ex-UFC Rory MacDonald e chegou à final do PFL (Foto: PFL)

Faltando dois dias para o PFL 8 do último sábado, em Cardiff, País de Gales, a organização anunciou que Dilano Taylor substituiria Magomed Umalatov nas semifinais do torneio dos meio-médios. Mesmo chamado às pressas e enfrentando o favorito Rory MacDonald, o jamaicano supreendeu e nocauteou no 1º round. Em entrevista ao PVT, Dilano contou que treinava esperando uma chance como substituto, e também auxiliando na preparação do parceiro Jason Jackson, que resultou em vitória sobre Douglas Lima no peso meio-médio do Bellator no dia 27 de julho.

“Sentia que estava destinado a estar nessa competição, sempre falo sobre oportunidades e como elas se apresentam. Estou sempre treinando e esperando uma chance, e estava na preparação de Jason, que é da minha categoria, e eu seria córner dele também. Então quando me chamaram eu estava pronto, só não tinha estudado o Rory, mas estava confiante que venceria quem quer que fosse o adversário”, contou o atleta.

Finalista no torneio que paga um milhão de dólares para o campeão, o jamaicano já vislumbra que fazer com o prêmio caso vença Sadibou Sy. “Quero comprar um terreno ou uma casa para mim e para minha família. Se possível, gostaria de ajudar lutadores da Jamaica, que precisam de auxílio para crescerem no MMA”, sonha Dilano.

Faixa marrom de jiu-jitsu, Taylor ministra aulas para crianças na American Top Team de Fort Lauderdale, filial comandada por Junior Fernandes. Já os treinos de MMA são na academia Sanford, onde treina com parceiros como os irmãos Gilbert Durinho e Herberth Burns. O lutador comparou as duas atividades.

“Dar aulas me ajuda a ajustar as habilidades. Ensinando, você vê coisas que às vezes treinando não consegue. E treinando numa equipe como a Sanford, tenho intensidade, e minha experiência como professor também me mostra quando tenho que desacelerar. Lá eu vivo situações de luta com caras como Gilbert, Herberth, Jason Jackson, Impa Kasanganay, Landon Quinones, Ian Garry, Michael Johnson… Então sinto que estou pronto para ser campeão de um evento como o PFL”, finalizou.

Dilano recebendo a faixa marrom do mestre Junior Fernandes (Foto: arquivo pessoal)