De olho no ranking do UFC, Carlston Harris planeja vitória rápida contra Jeremiah Wells

0
188
Carlston Harris vem de vitória no UFC - UFC

Cinco meses após a sua última luta, Carlston “Moçambique” Harris está de volta ao octógono mais famoso do mundo. O guianês, que venceu a sua última luta em março deste ano, vai em busca de mais um triunfo no UFC. Neste sábado (5), em evento que será realizado na cidade de Nashville, no Tennessee, o atleta da Renovação Fight Team (RFT) terá pela frente o norte-americano Jeremiah Wells, que está invicto no UFC após quatro lutas. Moçambique, que também vai em busca de sua quarta vitória na organização, está confiante para o duelo e acredita que pode vencer a luta por nocaute ou finalização.

Carlston Harris vem de vitória no UFC – UFC

“A minha expectativa é chegar lá e colocar tudo o que eu treinei em prática. O meu pensamento é tentar acabar com a luta o mais rápido possível. Ele é um cara completo, mas ele tem muitas brechas em seu jogo. Eu vou tentar explorar essas brechas e buscar impor a estratégia que eu treinei para essa luta. Assim que ele abrir uma brecha, vou tentar nocautear ou finalizar. Mas ele é um oponente forte e completo, mas nada que intimide. Eu estou bem confiante no trabalho que eu fiz com a minha equipe e vou em busca de mais uma vitória”, garantiu.

Carlston Harris ostenta um cartel com 23 lutas de MMA, sendo 18 vitórias, cinco delas por nocaute e cinco por finalização, e apenas cinco derrotas. No UFC ele soma três vitórias, sendo uma por nocaute e uma por finalização, e apenas uma derrota. Seu adversário possui 15 lutas, com 12 vitórias, sendo cinco por nocaute e quatro por finalização, um empate e apenas duas derrotas. Diante do bom retrospecto dos dois atletas, Moçambique espera que uma vitória o coloque no ranking da categoria dos meio-médios (até 77kg).

“É uma boa luta, pois são dois candidatos fortes para entrar no ranking desta categoria. Mas tudo vai depender do UFC, do critério deles para que o vencedor apareça no ranking. Mas a gente não manda em nada, só obedece. Eu vou lá fazer o meu trabalho. Mas gostaria muito que essa luta desse essa possibilidade de entrar no ranking da divisão. Eu treinei muito Luta Livre e Boxe. Nós fizemos um trabalho completo e montamos uma boa estratégia. Vou com a intenção de nocautear ou finalizar. Não quero que essa luta vá para a decisão dos juízes. Mas estou preparado para o que vier. Ele é um cara que tem muito ímpeto no início. Vou segurar esse ímpeto e depois tentar acabar com a luta, seja por nocaute ou finalização”, concluiu.