Demian Maia dá dicas para um estilo de vida saudável e de alto rendimento

0
111
Lutador é uma das maiores referências no jiu-jítsu para o MMA - Divulgação/Demian Maia

O ex-desafiante ao cinturão do UFC Demian Maia não pisa no octógono há mais de dois anos, mas continua mantendo a rotina que o permitiu ficar ativo por tanto tempo. O atleta, que é um dos maiores finalizadores da história do Ultimate, se manteve em alto desempenho até os 43 anos.

Lutador é uma das maiores referências no jiu-jítsu para o MMA – Divulgação/Demian Maia

Além dos números impressionantes (28 vitórias e 14 delas por finalização), Demian também é reconhecido como uma lenda viva do jiu-jitsu. Atualmente, ele continua com a sua rotina de treinos e dá aulas em sua academia em São Paulo, sempre compartilhando nas redes sociais o caminho que o trouxe até aqui.

“Minha carreira é uma fonte de inspiração para atletas, mas meu objetivo é inspirar não apenas atletas, mas pessoas de todos os tipos que buscam viver a vida em alto rendimento. Isso é válido para todas as áreas, pois ao alcançar um alto rendimento, você terá uma vida melhor para si mesmo e para as pessoas ao seu redor”, explicou o lutador.

Por meio de seminários ao redor do mundo e sua conta nas redes sociais, Demian tem passado para uma legião de fãs os caminhos para viver uma vida em alto desempenho. E ele é a pessoa certa para isso: já são mais de 23 anos na ativa e inúmeras vitórias no currículo.

“Comecei a competir em alto nível e decidi que isso seria minha vida por volta dos 21 anos, com foco total. Eu sei do que estou falando. Vivi a altíssima performance todos os dias por mais de 20 anos. Quando você faz e fala do que você faz, acredito que as pessoas vão seguir e acreditar. É diferente de apenas falar algo que você não viveu. Para mim, é mais importante dar o exemplo do que apenas falar como eu conquistei as coisas”, afirmou o lutador.

Um dos segredos de Demian Maia é se desafiar diariamente e buscar o mais alto rendimento em qualquer etapa da sua vida, ainda que não mantenha o ritmo de anos anteriores. E esses aprendizados podem ser utilizados por quaisquer pessoas – sejam atletas ou não.

“Realizar atividades que me desafiam, como costumava fazer durante as competições, continua a ser uma fonte de motivação para mim. Isso me mantém fora da minha zona de conforto, o que considero essencial para o crescimento pessoal, algo que o Jiu-Jitsu me ensinou”, contou.

“Portanto, mesmo que eu não esteja competindo atualmente, não permito que meu corpo se acomode, pois isso teria um impacto em todas as áreas da minha vida. A abordagem que adoto para cuidar do meu corpo e mente continua a ser a mesma desde o meu tempo no UFC”, concluiu Demian.