DEPOIS DO GONGO: Rafael Feijão analisa guerra entre Dos Anjos e Moicano; e vitórias de Colby e Marina

0
79
Experiência de Dos Anjos fez a diferença - Foto: UFC

Embora a luta principal do UFC 272, realizado na última madrugada em Las Vegas, tenha sido a qual Colby Covington venceu Jorge Masvidal por decisão unânime em um combate sem surpresas, a que mais levantou o público foi o duelo brasileiro entre os pesos leves Rafael Dos Anjos e Renato Moicano. 

Experiência de Dos Anjos fez a diferença – Foto: UFC

Foram cinco rounds de agressividade. A experiência do ex-campeão fez a diferença e Dos Anjos teve a superioridade na maioria dos rounds. Entretanto, o coração valente de Moicano fez com que o combate se tornasse uma verdadeira guerra. Sem esmorecer, o brasiliense brigou até o final. No fim, vitória de Dos Anjos por decisão unânime.

Outra vitória brasileira importante foi a da peso-palha Marina Rodriguez, contra Yan Xiaonan, por decisão dividida. O triunfo pode ter garantido a disputa de cinturão para a gaúcha. Edson Barboza e Alex Cowboy não tiveram o mesmo sucesso. O peso-pena foi derrotado por Bryce Mitchell por decisão e o meio-médio, nocauteado para Kevin Holland.

Resultados do evento:

UFC 272

Las Vegas, EUA

5 de março de 2022

Colby Covington venceu Jorge Masvidal por decisão unânime 

Rafael dos Anjos venceu Renato Moicano por decisão unânime

Bryce Mitchell venceu Edson Barboza por decisão unânime

Kevin Holland venceu Alex Cowboy por nocaute técnico aos 0:38 do R2

Sergey Spivac venceu Greg Hardy por nocaute técnico aos 2:16 do R1

Jalin Turner venceu Jamie Mullarkey por nocaute técnico aos 0:46 do R2

Marina Rodriguez venceu Yan Xiaonan por decisão dividida 

Nicolae Negumereanu venceu Kennedy Nzechukwu por decisão dividida

Maryna Moroz venceu Mariya Agapova por finalização aos 3:27 do R2

Umar Nurmagomedov venceu Brian Kelleher por finalização aos 3:15 do R1

Tim Elliott venceu Tagir Ulanbekov por decisão unânime 

Ludovit Klein venceu Devonte Smith por decisão dividida 

Dustin Jacoby venceu Michal Oleksiejczuk por decisão unânime