Embalada, Karine Killer mira terceira vitória seguida no UFC e vaga no ranking

0
208
Karine Killer é lutadora do UFC -Divulgação/UFC

Aos 29 anos, a peso-mosca Karine Killer “chegou chegando” ao UFC, em junho do ano passado, oriunda do Contender Series. Até o momento, a brasileira tem duas lutas e duas vitórias por finalização na organização, ambas no primeiro round, e retorna ao octógono no próximo dia 19 de agosto, quando irá enfrentar a ucraniana Maryna Moroz pelo card do UFC 292, em Boston (EUA).

Especialista na luta agarrada – assim como Karine Killer – e mais experiente no Ultimate, Maryna tem tudo para ser um desafio duro. Porém, vivendo grande fase e focada nos treinos, a brasileira não se preocupa.

Karine Killer é lutadora do UFC -Divulgação/UFC

“Eu sou o meu maior desafio todos os dias. Estou bem, os treinos foram ótimos, fizemos tudo o que era necessário e no dia da luta é só colocar em prática o que foi feito no camp”, disse a atleta da equipe Gile Ribeiro Team. “Como todas as minhas outras adversárias, estudamos o jogo dela (Maryna), mas meu foco é apenas no que eu vou fazer”, completou.

Faltando poucos dias para a luta, Karine Killer também preza pela sua recuperação, física e mental, além do descanso, pontos que serão fundamentais para ela chegar na sua melhor forma no combate pelo UFC 292. Ela explica que utiliza os produtos da USA Hemp Brasil, marca de cannabis medicinal que a apoia.

“Desde que eu iniciei o uso da cannabis medicinal através da USA Hemp, não fiquei um dia sequer sem tomar meu CBD ou passar o ‘Pain Gel’ (gel para dor). São produtos que me auxiliam de várias formas, desde um sono mais tranquilo, até uma melhor recuperação e alívio nas dores musculares. Os produtos da USA Hemp Brasil me ajudam diariamente”.

Em caso de um triunfo sobre Maryna, Karine Killer chegará à marca de três triunfos consecutivos no UFC – oito no MMA -, e apesar de manter os pés no chão, almeja um lugar no Top 15 do ranking peso-mosca feminino.

“Eu foco sempre no agora e agora meu foco está na luta do dia 19. Sempre depois das lutas, minha equipe e eu nos reunimos para organizarmos os próximos passos, sempre consciente, dando um passo de cada vez. Claro que o objetivo é estar entre as 15 melhores, e para isso vamos alinhando tudo de forma sensata e consciente”, encerrou.