Equipe Almeida JJ se prepara para mais uma temporada

0
109
Equipe acumulou conquistas em 2023 - Divulgação

A equipe paulista Almeida JJ dá início a mais uma temporada no Jiu-Jitsu. Com ótimos resultados nos últimos anos e tendo formado diversos campeões, a expectativa é o que o time siga em alta em 2024 enquanto se prepara para disputar o Campeonato Brasileiro da CBJJ, pela primeira vez sem representar a Atos em parceria.

Equipe acumulou conquistas em 2023 – Divulgação

Líder da Almeida JJ – Casa Verde e um dos responsáveis pela equipe, Gustavo Almeida falou sobre o projeto que começou lá atrás, há 11 anos, e como eles vêm colhendo os frutos após muito trabalho, organização e dedicação.

“Há 8 anos somos a maior equipe de São Paulo pela FPJJ (Federação Paulista de Jiu-Jitsu), às vezes ficando em segundo no kids, mas geralmente em todas campeã no adulto e master. A gente já vinha desenvolvendo um grande trabalho representando a Ryan Gracie, sendo uma das principais equipes do estado por 3 anos, e seguimos no topo ao fundarmos a Almeida JJ”, disse Gustavo, que completou:

“Criamos uma cultura em torno do Campeonato Paulista de Jiu-Jitsu e isso ajudou no desenvolvimento do time. Para cumprir as carências de troca de faixa e comprovação de tempo, orientamos nossos alunos para que sejam filiados e isso facilita o aluno a competir, principalmente se ele está em uma boa sequência de treinos. E na Almeida JJ, todo aluno está em uma boa sequência graças ao nosso ótimo sistema de ensino e avaliação, que tem sido o diferencial para o nosso crescimento e boa sequência”.

Com geralmente muitos dos atletas profissionais da equipe – especialmente no adulto faixa-preta – fora do Brasil durante o Campeonato Paulista, cabe aos alunos, que às vezes levam o Jiu-Jitsu mais como hobby, representar o time na competição. O resultado? Mais medalhas, a comprovação da qualidade do sistema de ensino/avaliação da Almeida JJ e orgulho para Gustavo.

Sobre o processo de formação até a elite do Jiu-Jitsu, o líder destacou alguns aspectos importantes fora do tatame: “Temos um compromisso em formar bons faixas-preta, que sejam bons atletas e boas pessoas, prezando também pela valorização de princípios como respeito ao próximo, honestidade, lealdade, disciplina e ética. A gente cobra muito isso dos alunos. Temos um senso de grupo muito grande, de pertencimento. Viver segundo esses princípios ajuda a nos colocarmos num patamar diferente das outras equipes”, encerrou.