Gilbert Durinho analisa Chimaev e explica por que a luta entre eles ainda não foi marcada

Gilbert Durinho abriu o jogo no CONEXÃO PVT desta quarta-feira. O meio-médio reclamou que outros tops da divisão não aceitaram enfrentá-lo, assim como recusam lutar contra Chimaev, e por isso decidiu se “unir” ao checheno radicado na Suécia para um duelo. Entretanto, o brasileiro disse que ainda falta o UFC comprar a ideia.

Segundo ele, o ideal seria que a luta fosse marcada para o UFC Rio, em maio. E revelou que, se isso se concretizar, ele vai pedir que a luta seja de cinco rounds. Durinho rasgou elogios ao possível adversário e disse que, embora a maioria de suas vítimas no UFC não tenham sido nomes de peso, ele não deixou dúvidas sobre sua superioridade, assim como Anderson Silva fazia. 

Durinho também contou que, caso Chimaev não seja seu próximo oponente, há chances do UFC casar uma luta contra Belal Muhammad. A única certeza que Gilbert Durinho tem é a de que ele quer lutar o quanto antes e mais vezes em 2022 para que volte a ter a chance de disputar o cinturão. Ele diz que, aos 35 anos de idade, não pode esperar.