Há 40 dias sem pisar no chão e com cirurgia marcada, Rogério Bontorin projeta retorno ainda em 2020

Nono colocado do ranking dos pesos-moscas do UFC, Rogério Bontorin está passando por um momento bastante complicado. Uma lesão no tornozelo mal curada sofrida ainda no ano passado evoluiu para um edema e dois ligamentos inflamados, o que lhe obrigou a sair da luta contra Manel Kape, que aconteceria no mês passado.

“Tive um derrame no tornozelo esquerdo, achei que ia melhorar com o tempo, mas acabou agravando. Estou há 40 dias sem conseguir colocar o pé no chão. Estou meio aborrecido porque amo o que eu faço e no momento não estou podendo nem treinar. Vou passar por uma cirurgia na próxima semana e, se Deus quiser, final do ano estou de volta ao octógono”, acredita o lutador.

Funcionário do UFC desde o início de 2019, o paranaense de Adrianópolis vinha embalado por triunfos sobre Magomed Bibulatov e Raulian Paiva, respectivamente, mas acabou tropeçando para o ex-desafiante Ray Borg em sua última luta. Acreditando numa rápida recuperação, ele não faz questão de escolher oponente, mas faz uma ressalva.

“Não sei se vão me colocar novamente contra o Manel Kape, mas, sendo sincero, para mim tanto faz quem será o meu adversário, eu nunca escolhi oponente; eu só faço questão de que seja um cara ranqueado”, destaca o peso-mosca de 28 anos.