Ivan Gomes: 81 anos do lutador imbatível

No dia 25 de dezembro de 2020, Ivan Gomes estaria completando 81 anos. Nada mais justo que dedicarmos esta edição do Baú ao lutador considerado pelo próprio Carlson Gracie como o maior de sua geração. Entre os mais de 100 oponentes que Gomes venceu estão Waldemar Santana, Euclides Pereira, Hilário Silva,Tamiarana, Theógenes Pereira, Sales e Fidelão.

*Fotos: Acervo Cléa Cordeiro

O INICIO NA LUTA

Ivan Simão da Cunha nasceu no dia 25 de dezembro de 1939 em Boa Vista distrito de Campina Grande. Filho de Simão Pompeu e Dina Gomes em uma família de oito irmãos. Vindo estudar em Campina Grande ainda adolescente, Ivan conheceu seus primeiros professores: Biulson Osmar,  Zé Maria  e Agatangelo.  Os treinos eram na academia de Biulson e nos finais de semana as margens do açude de Bodocongó.

Com apenas 19 anos Ivan fez sua primeira luta no palco da Rádio Borborema finalizando o oponente no terceiro assalto.

Em seguida Ivan Gomes foi para Recife lutar no programa da TV Ring Torre.

Aos 22 Ivan já tinha 27 lutas com 21 vitórias e 6 empates. 

Após vencer o renomado Waldemar Santana sua fama atravessou as fronteiras do nordeste.

IVAN GOMES x CARLSON GRACIE

E foi ganhando destaque em veículos do sudeste, como a Revista do Esporte, que Ivan conseguiu desafiar o maior nome do Vale-Tudo brasileiro daquela geração, Carlson Gracie. “O Cartaz dos Gracie eu esmago com um braço”.  Carlson aceitou o desafiou respondendo que Ivan não passaria do 2º round. A luta ocorreu  no Ginásio do Sesc  no dia 28 de dezembro de 1963 e terminou empatada. Mas aqueles que viram o combate garantem que foi uma das melhores lutas de Vale-Tudo já realizadas no Brasil. O próprio Carlson me disse varias vezes que esta foi a luta mais dura de sua carreira: “Eu ouvia falar do Ivan mas não sabia quem era, quando vi suas medidas (1.72m – 98kg) pensei que fosse um gordinho. Quando ele entrou no ringue e tirou o roupão eu congelei, ele parecia o incrivel Hulk” me relatou Carlson, que na época pesava 76kg.

José Gomes lembra que as quedas foram um diferencial para Ivan. “Ele arremessou o Carlson diversas vezes durante a luta. Inclusive para fora do ringue”. Mas segundo o irmão de Ivan um jab do Gracie equilibrou as ações “O Carlson acertou o Ivan na ponta do queixo. Ele praticamente apagou mas recobrou a consciência”, recorda José. Segundo Carlson se ele não estivesse em forma não teria voltado do nordeste com o empate. “Certamente ele teria me atropleado se não tivesse em forma. O empate foi justo e sem dúvida o Ivan foi o mais duro oponente que tive dentre as minhas 19 lutas de Vale Tudo” Garantiu Carlson.

Três meses depois da luta, Ivan foi convidado por Carlson para fazer parte da Academia Gracie, passando a treinar sob a orientação do mestre Hélio Gracie. A convivência  gerou entre eles uma grande amizade, impossibilitando-os de lutar outra vez. Segundo o mestre Júlio Secco relata “Ivan tinha um caráter excepcional. Ofereceram muito dinheiro para ele desafiar o Carlson  mas ele nunca aceitou em nome da amizade que tinham”.

Com o suporte de Secco, Ivan e Carlson chegaram a montar uma academia em sociedade em Copacabana. Chegaram a ter 300 alunos, mas em 1967 Ivan resolveu voltar para a Paraíba e Carlson abriu sua própria academia onde passou a ministrar aulas com o irmão Rolls.

Carlson e Ivan se tornaram grandes amigos

MUITO ANTES DO PRIDE

Em Curitiba Ivan desafiou o grupo de lutadores japoneses, mas sendo Informado da fama de Ivan no Brasil, Antonio Kangi Inoke  convidou Ivan para fazer parte de sua equipe no Japão. Ivan foi contratado pela New Japan Pro-wrestling, ficando onze meses de 16 de março de 1975 a 20 de janeiro de 1976, onde realizou 85 lutas sem perder nenhuma. Na terra do Sol Nascente o paraibano passou a ter status de ídolo.

Quando voltou do Japão Ivan fez no Brasil três lutas, no Rio, São Paulo e Brasília encerrando assim sua carreira no ringue.

Ivan passou a se dedicar a Academia, onde muito alunos e personalidades paraibanas foram seus alunos, e passou a  realizar o esporte  que mais gostava a vaquejada  e a  viver intensamente  a vida participando dos eventos sociais do Estado  junto a sua noiva Cléa Cordeiro que em 2013 juntou todos o seu vasto acervo  jornalístico e fotográfico e lançou o livro “O Lutador Imbatível” eternizando a história desta grande lenda dos esportes de combate numa bela obra de 215 páginas.      

TRIBUTO A IVAN GOMES 

Quer conhecer mais sobre a história de Ivan Gomes? Então confira o RESENHA PVT especial que fizemos com sua esposa e biógrafa, Cléa Cordeiro (clique aqui). Relembramos as principais lutas, fatos curiosos sobre a amizade entre ele Carlson Gracie, seu sucesso no Japão ao lado de Antonio Inoki e a morte precoce em 1990. Veja também a galeria de fotos abaixo com momentos marcantes da carreira de Ivan.