IVC 7: “Sergipano” vence três oponentes de virada e fatura cinturão dos leves do IVC

Após 34 minutos de guerra e muita superação, Sergio recebeu o cinturão das mãos de Coleman
Após 34 minutos de guerra e muita superação, Sergio recebeu o cinturão das mãos de Coleman – Fotos: Marcelo Alonso

Após as 5 vitórias seguidas de André “Sergipano” Muniz no UFC, o menor estado brasileiro entrou novamente “no mapa” do MMA mundial. O curioso é que André é mineiro e não tem absolutamente nenhuma relação com o estado, localizado entre Bahia e Alagoas. 

O que muita gente não sabe é que muito antes de Muniz vestir seu primeiro quimono um sergipano legítimo brilhou nos ringues nacionais se consagrando como primeiro campeão peso leve deste que até hoje é considerado o evento mais violento da história, o International Vale Tudo Championship. Esta consagração ocorreu na 7º edição do evento realizada no dia 23 de agosto de 1998 na casa de Shows Floresta em São Paulo. Como Batarelli realizou na mesma noite o IVC 6, onde Wanderlei atropelou Mike Van Arsdale, Ebenezer finalizou Branden Lee Hinkle e Chuck Liddell venceu Pelé Landi, a conquista de Sérgio Melo acabou ofuscada, mas o nosso baú existe exatamente para corrigir estas injustiças.  

Curiosamente Sergio Melo entrou neste IVC como zebra. Depois de vencer vários eventos de Vale-Tudo no nordeste, Sergio resolveu se mudar para o Rio de Janeiro para literalmente viver no tatame. Com a ajuda do faixa preta Mauricio Strauch e o patrocínio da Senki Kimonos, o nordestino passou a morar na academia Strauch treinando Jiu-Jitsu o dia inteiro e boxe a noite com Claudio Coelho.

Com ajuda do mestre, Sérgio conseguiu a última vaga para o torneio de oito lutadores que definiria o primeiro campeão peso leve do IVC. Desconhecido, caiu no pior lado da chave, pegando de cara o franco favorito Rafael Cordeiro (Chute Boxe), que já era tricampeão brasileiro de Muay Thai e tinha 3 vitórias no Vale Tudo. Cordeiro começou melhor, chegando a montar em sergipano, mas o raçudo nordestino conseguiu levantar, derrubando o atleta da Chute Boxe e imprimindo um pesado ground n pound. A luta voltou em pé, com ambos já bastante cansados. Sabendo do risco que corria em pé, Sérgio logo clinchou buscando a luta de solo. Mas para não cair novamente, Cordeiro segurou nas cordas e acabou desclassificado aos 11min32s de luta.

Após começar melhor Rafael Cordeiro foi desclassificado por segurar na corda na 1º luta do torneio contra Sergio Melo

Na semifinal outra pedreira, o faixa marrom de Jiu-Jitsu Claudionor Silva (Jiu-Jitsu), que havia atropelado o boxer kizongi Vita em 2min22s com socos da montada. Mais uma vez a estrela do sergipano brilhou. Melo levava nítida desvantagem, quando o paulista sentiu uma distensão na virilha e pediu a paralisação do combate a 6min32s.

Na grande final, Sergio enfrentou o representante da Luta-Livre Johnny Eduardo (Boxe Thai / Budokan), que vinha de duas convincentes vitórias por nocaute técnico sobre Vanderci Garcia (2min07s ) e Fabio Alves (3min30s).

Assim como nas duas primeiras lutas, Sérgio começou pior, foi colocado para baixo várias vezes pelo representante da Boxe Thai / Budokan, mas mostrando uma boa guarda, esperou o oponente se cansar para raspar, pegar as costas e finalizar com um mata-leão. Ao vencer a luta Sérgio foi erguido pelo mestre Strauch e recebeu o cinturão das mãos de Mark Coleman, que naquele momento era o lutador mais dominante do mundo e veio ao IVC trazer seu aluno Branden Lee Hinkle para lutar com Ebenezer. Aliás a capa da Tatame desta edição, que trazia a cobertura dos IVC´s 6 e 7, foi dada para Ebenezer e Wanderlei Silva, que nesta noite atropelou Mike Van Arsdale e acabou sendo convidado para enfrentar Vitor Belfort dali a dois meses na primeira edição do UFC no Brasil.  

Curiosamente após se consagrar vencendo 3 lutas de viradas e faturando o cinturão dos leves do IVC, sergipano acabaria sendo destituído de seu título dali a 5 meses por não aceitar a lutar por 500 reais colocando seu título em jogo contra o americano Henry Matamoros na única edição do IVC realizada em sua cidade, Aracajú. Rafael Cordeiro entrou em seu lugar venceu o americano numa guerra de 30 minutos e faturou o cinturão.

Duas vezes na guerra da Ucrânia

Após esta histórica conquista no IVC, Sergio Mello chegou a lutar em mais alguns eventos nacionais até migrar para a Europa onde integrou a legião estrangeira. Depois foi para Portugal e na sequência foi para o Canadá, onde passou a treinar na Tristar Gym com GSP. “Quando percebi que só queriam me fazer de saco de pancadas e não iriam arrumar nenhuma luta por lá, decidi voltar para Portugal”, nos contou esta semana o primeiro campeão peso leve do IVC. Além de dar aulas em Lisboa, Sergipano nos contou que também participa de corridas de longa distância. “Fiz quatro de 300km e ano passado fiz uma de 1000km”. Aos 49 anos de idade o casca-grossa, viciado em adrenalina, decidiu ingressar como voluntário no exército ucraniano na guerra contra a Rússia. Nos últimos 50 dias Sergio esteve duas vezes no país de Zelensky ajudando na linha de frente do combate ao exército russo.