Jungle Fight 123: Marcelo Medeiros conquista o cinturão interino dos pesos leves

0
435
Momento em que Marcelo define a luta – Leonardo Fabri

O Jungle Fight fechou a temporada de 2023 em grande estilo. Novamente com o ginásio Pelezão lotado e efervescente, a 23ª edição do maior evento de MMA da América Latina, realizado neste sábado (17/12), em São Paulo-SP, brindou o público com viradas, nocautes, finalizações e um novo candidato ao trono dos pesos leves: Marcelo Medeiros.

Escolhido para substituir o atual campeão linear dos pesos leves Arcângelo Anjo, que se lesionou a cerca de duas semanas para o evento, Marcelo Medeiros teve pela frente Lucas Campos no duelo pelo cinturão interino e, automaticamente, pelo passaporte para a unificação dos títulos contra o amazonense nos primeiros meses de 2024.

O combate começou com o carateca Lucas Campos imprimindo um ritmo agressivo, colocando Marcelo Medeiros na grade e atacando para definir o quanto antes. Entretanto, o representante do Contato Total aguentou a pressão, devolveu os golpes da mesma forma e, melhor, acertou um direto de encontro que mandou o adversário para a lona ainda no primeiro round.

Agora campeão interino dos pesos leves do Jungle Fight, Marcelo Medeiros chegou a seis vitórias em seis lutas, cinco delas da mesma forma: por nocaute, mostrando que é um dos lutadores da divisão mais perigosos em atuação no cenário nacional. Somente na Arena Jungle foram três triunfos, entre os anos de 2021 e 2023.

O peso-mosca alagoano Luiz Paulo Barbosa castigou Jean Pernalonga com cotoveladas severas, desligando o lutador mineiro de forma assustadora. Ao final, ele foi anunciado como próximo desafiante ao cinturão da divisão, que tem o mineiro Wagner Reis como campeão, e emocionou a todos ao oferecer a vitória ao amigo Luís Felipe Cabocão, que faleceu em maio deste ano.

O ano de 2023 foi de pleno sucesso de audiência para o Jungle Fight, na Globo, Sportv e Combate, e também nas plataformas digitais, alcançando milhões de lares Brasil afora. Esta última edição marcou 8 pontos de média na grande São Paulo na TV Globo, média considerada excelente para o horário, após o programa “Altas Horas”.

“Esses ótimos números que tivemos ao longo do ano mostram que o esporte segue sendo protagonista no lar dos brasileiros. E isso passa também pela integração com as plataformas digitais. No Jungle Fight a gente faz um trabalho forte no youtube, instagram e facebook para levar a audiência das novas gerações também para a televisão, que já é gigantesca. Só tenho a agradecer ao Amauri Soares, diretor de Programação e Estúdios da Globo, que acreditou e levou o Jungle para a TV aberta”, celebrou Wallid Ismail.

“Foi um ano de ouro para o Jungle Fight. Realmente mostramos ao mundo a força do Brasil no MMA. Acho que nenhum outro evento tem a quantidade de audiência que nós temos. Estou muito feliz, tanto pelo sucesso quanto por São Paulo ser a capital do MMA, graças ao prefeito Ricardo Nunes, ao vereador George Hato e à deputada federal Renata Abreu”, completou o presidente do Jungle Fight.

Das 10 edições realizadas no ano de 2023, 60% foram na capital paulista. Um dos principais responsáveis pelo sucesso da parceria entre Jungle Fight e São Paulo-SP é o vereador George Hato, que engajado é engajado no esporte como ferramenta de transformação social. Além de celebrar os resultados deste, ele também projetou o de 2024.

“Só alegria. É daqui para frente. Estamos só começando esse trabalho. Sou muito grato à família Jungle Fight por nos ajudar a fomentar o esporte na cidade de São Paulo, e também ao prefeito Ricardo Nunes. São Paulo nunca teve tanto investimento em esportes como em 2023, fomentando tanto a luta em quatro outras modalidades. E vamos manter esse trabalho para 2024 ser ainda melhor”, destacou.

Confira abaixo os resultados completos do evento:

Jungle Fight 123
São Paulo-SP
16 de dezembro de 2023

Marcelo Medeiros venceu Lucas Campos por nocaute aos 2min40s do R1
Bruno Sarrada venceu Elton Dentinho por nocaute técnico aos 3min53s do R2
Luiz Paulo Barbosa venceu Jean Pernalonga por nocaute técnico aos 40s do R2
Eduardo Garvon venceu Gabriel dos Anjos por nocaute técnico aos 10s do R2
João Paulo JP venceu Lucas Perizinho por finalização aos 47s do R2
Gabriel Yamasaki venceu Morramad Araujo por finalização 2min06s do R1
Nathan Shogun venceu Edson Silva por nocaute técnico aos 4min10s do R2
Jeferson Capone venceu Emmanuel Travassos por nocaute aos 20s do R1
Jaimilson Cisterna venceu Pablo Silva por desistência verbal aos 3min41s do R2
Victor Santos venceu Erick Castro por decisão unânime (triplo 29-28)
Carlos Sena venceu Matusalem Santos por nocaute técnico aos 4min13s do R3
Gabriel Roque venceu Marcelo Prado por decisão unânime (triplo 30-26)
Marcos Vinicius venceu Gabriel Grillo por nocaute técnico aos 2min57s do R1