Luiz Rocha promete nocaute para fazer história no Karate Combat

0
127
Brasileiro busca o segundo cinturão do evento - Divulgação

Campeão peso-leve (68kg) do Karate Combat, maior liga de Karate full-contact do mundo, o potiguar Luiz Victor Rocha vai em um busca de um feito inédito na organização: ser campeão de duas categorias simultaneamente. Neste sábado (20), quando acontece a edição 45 do evento em Dubai (EAU), Luiz Rocha terá pela frente o campeão peso-galo (61kg) Myrza Tebuev e quer nocautear o russo para cravar o seu nome na história.

Brasileiro busca o segundo cinturão do evento – Divulgação

“Eu desejo o segundo cinturão desde que ganhei o primeiro. Sempre quis este feito histórico e, talvez, após ganhar o segundo, eu mire o terceiro cinturão (risos). Mas por enquanto quero manter a minha cabeça focada somente nessa luta, pois tenho dois desafios pela frente, que é bater o peso e nocautear o russo. E é somente nisso que eu estou pensando agora”, disse o karateca.

O duelo entre Luiz Rocha e Tebuev será uma revanche. Em 2019, o atleta da Pitbull Brothers voltava de uma cirurgia no joelho, mesmo assim levou a melhor sobre o russo por pontos. Ao analisar o novo encontro, o brasileiro destacou a ascensão técnica do seu adversário, mas garantiu que a sua evolução foi ainda maior.

“Ele evoluiu muito, sem dúvida. Eu assisti todas as lutas dele. O Tebuev é rápido, alto e se movimenta muito bem. Ele tem um bom nível de Karate e de Boxe, mas eu evoluí ainda mais que ele desde a nossa última luta. Além disso, eu também sou rápido e com um bom nível de Karate e Boxe, mas com um grande diferencial: eu tenho muito mais poder de nocaute, e isso vai fazer a diferença”, garantiu.

Para fazer esse combate pelo cinturão dos galos, Luiz Rocha precisou cortar mais sete quilos além do peso que ele já tira para bater os 68kg de sua categoria. O processo foi árduo, mas o potiguar garante que isso o fez crescer em vários aspectos como lutador.

“O processo foi desafiador, perdi quase 15kg, mas também foi muito construtivo para mim. Eu aprendi muito nesse camp, evoluí muito mentalmente, e aprendi sobre disciplina, constância e a importância de fazer boas escolhas o tempo inteiro. Com certeza isso vai impactar em tudo na minha vida. Uma dieta rígida a longo prazo mexe com o nosso corpo e a nossa mente, e isso não é apenas sobre lutar ou perder peso, é sobre propósito, escolhas, abdicações e resultados que podem ser transferidos para tudo em nossa vida”, analisou.

Terceiro cinturão?

Luiz Rocha já poderia ser campeão duplo do Karate Combat. Isso porque, em 2002, ele ficou bem perto de conquistar o cinturão dos meio-médios (75kg) da organização ao derrotar o então campeão Josh Quayhagen. No entanto, o título não estava em jogo. Mas o projeto de buscar o título dos meio-médios ainda está nos seus planos, e ele espera em breve poder concretizá-lo.

“Na verdade eu gostaria agora de estar disputando o cinturão do peso de cima. Foi esse o desafio que eu fiz, tanto por querer esse título e mais ainda porque agora o atual detentor do título é o Rafael Aghaeyv, maior nome do Karate mundial de todos os tempos. Por isso eu quero muito testar as minhas habilidades contra ele. Ele é muçulmano e, devido ao período do Ramadã, ele não estaria apto a lutar nessa data, por isso eu mudei os meus planos e me ofereci para enfrentar o campeão da categoria de baixo. Mas o desejo de lutar contra Aghayev segue muito vivo dentro de mim”, concluiu.