Neiman Gracie e Roberto Cyborg brilham e estreia do ADXC é sucesso em Abu Dhabi

0
100
Neiman Gracie venceu a luta principal - Divulgação/ADXC

Abu Dhabi se transformou no epicentro das artes marciais nesta sexta-feira com a estreia do Abu Dhabi Extreme Championship (ADXC), um evento que trouxe uma experiência única e empolgante para os fãs de luta. A Mubadala Arena, iluminada por luzes deslumbrantes e telões gigantes, testemunhou a paixão pelo esporte em um evento com todos os ingressos vendidos.

Os espectadores foram recebidos por uma atmosfera eletrizante, com as luzes cintilando e os telões exibindo os destaques das carreiras dos lutadores. O ADXC mostrou que não é apenas mais um torneio de artes marciais, mas sim um espetáculo que combina esporte e entretenimento, proporcionando uma experiência única para os amantes das lutas.

Neiman Gracie venceu a luta principal – Divulgação/ADXC

Dentro do octógono, a luta principal do evento, aguardada com grande expectativa, colocou o ex-lutador do UFC Ben Henderson contra Neiman Gracie. O duelo ficou marcado na memória dos presentes, com Gracie saindo vitorioso ao finalizar Henderson com um armlock espetacular. O público não poupou aplausos para ambos os lutadores, reconhecendo a grande performance no octógono. Após a vitória, o brasileiro não escondeu a alegria em estar de volta ao grappling.

“Estou muito feliz, espero voltar para lutar, na próxima edição, quem sabe em dezembro, contra outra lenda do MMA. O ADXC colocou o grappling em um outro patamar, foi incrível viver essa experiência fora do MMA”, festejou.

A segunda luta mais empolgante da noite foi entre o brasileiro Roberto Cyborg e o australiano Anton Minenko. Aos 42 anos, Cyborg mostrou todo seu repertório de quedas e manteve a pressão ao longo dos cinco rounds até a vitória.

“É uma satisfação imensa estar aqui, podendo fazer parte da história sendo construída. Muito feliz também com a minha performance, consegui fazer o que eu queria, pressionei ele o tempo todo e fui minando aos poucos. Já estou pronto para a próxima, se quiserem já podem me colocar no próximo card˜, brincou o experiente atleta.

A próxima edição do ADXC será realizada no Brasil. A data do evento ainda não foi confirmada, mas a organização promete levar o mesmo show de Abu Dhabi para o país do jiu-jítsu.

Card preliminar tem show de finalizações

O card preliminar do Abu Dhabi Extreme Championship (ADXC) começou com uma explosão de ação, apresentando cinco lutas emocionantes. Três delas terminaram em finalizações espetaculares, destacando Fellipe Andrew, que impressionou com um triângulo incrível contra Uanderson Ferreira, e a estreante de apenas 17 anos, Sarah Galvão, filha de André Galvão, que venceu por finalização no pescoço após uma luta intensa. O americano Dan Manasoui também se destacou ao finalizar Antônio Assef com uma chave de calcanhar em pouco mais de 1 minuto. O ADXC prometeu uma noite repleta de ação, e o card preliminar deixou claro que as expectativas estavam sendo superadas desde o início.

Superlutas tem equilíbrio e brilho de Porfirio após quase ser finalizada

As superlutas do evento trouxeram momentos emocionantes e confrontos equilibrados. Destaque para a luta entre Tayane Porfirio e Giovanna Jara, que por muito pouco não finalizou Tayane com um armlock no segundo round. Mas a ex-campeã mundial resistiu e conquistou a vitória após amplo domínio no round seguinte. A disputa entre Márcio André e Fabrício Andrey também foi notável, com uma decisão dividida dos juízes que refletiu o equilíbrio do duelo. Além disso, a luta entre Thalisson Soares e o árabe Zayed Alkatheeri também levantou a plateia. Mesmo com Soares vencendo por decisão unânime, o atleta da casa vendeu caro a derrota e foi ovacionado após a disputa.

Lutas principais: Cyborg e Gracie dão show e são os destaques do ADXC 1

Nas quatro lutas principais da noite, quem brilhou foi o representante da família Gracie, Neiman Gracie, que deu um show de jiu-jítsu contra o ex-campeão do UFC Ben Henderson. O brasileiro se impôs durante os quatro rounds, com um jogo de guarda muito versátil e finalizou o americano com um lindo armlock. Enquanto isso, o veterano de 42 anos, Roberto Cyborg, mostrou que continua em plena forma, vencendo o australiano Anton Menenko com superioridade nos cinco rounds. A luta mais aguardada da noite, a revanche entre Gustavo Batista e Isaque Bahiense, viu Bahiense prevalecer, embora com poucas emoções. Além disso, destacou-se a vitória de Marvin Vettori sobre o ídolo local Tarek Suleiman, solidificando seu nome no evento.

Resultados completos

Sarah Galvão venceu Vitória Gabriella, por finalização (estrangulamento das costas), no 3R

Dan Manasoui venceu Antônio Assef por finalização (chave de calcanhar), no 1R;

Luiza Monteiro venceu Nathalie Ribeiro, por decisão unânime;

Jonnatas Gracie venceu Natan Chueng, por decisão unânime;

Fellipe Andrew venceu Uanderson Ferreira, por finalização (triângulo), no 1R;

Marcin Held venceu Guram Kutateladze, por finalização (armlock), no 1R;

Thalison Soares venceu Zayed Alkatheeri, por decisão unânime;

Fabrício Andrey venceu Márcio André, por decisão dividida;

Abdul Kareem venceu Islam Rede, por decisão unânime;

Tayane Porfirio venceu Giovanna Jara, por decisão unânime;

Roberto Cyborg venceu Anton Minenko, por decisão unânime;

Marvin Vettori venceu Tarek Suleiman, por decisão unânime;

Isaque Bahiense venceu Gustavo Batista, por decisão unânime;

Neiman Gracie venceu Ben Henderson, por finalização (armlock), no 4R.