Pan: Boxe faz dia perfeito e garante mais seis medalhas no boxe em Santiago

0
129
Viviane Pereira venceu sua segunda luta no Pan - Miriam Jeske/COB

Depois a vitória unânime de Abner Teixeira, mais cinco brasileiros entraram no ringue no Centro de Treinamento do Chile na sessão da tarde desta terça-feira (24). Caroline Almeida, Tatiana Chagas, Barbara Santos, Viviane Pereira e Michael Trindade. Com as vitórias do dia, o Brasil chegou ao total de seis medalhas garantidas, melhorando a campanha dos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019.

Lutando com uma proteção no joelho direito, Abner Teixeira mostrou muita tranquilidade durante todo o combate. O brasileiro se impôs desde o início e conseguiu controlar muito bem a luta. No último round, Javier Hernandez, sabendo que estava em desvantagem, tentou partir com tudo para cima, mas o medalhista olímpico soube contra-atacar com eficiência para garantir a vitória sem maiores sustos.

Carol Naka

A tarde começou Caroline Almeida enfrentando a panamenha Yuliett Asprilla pelas quartas de final da categoria 50kg. “Naka”, como é conhecida, começou a luta com cautela e estudando a adversária. Ela aplicou golpes mais certeiros durante toda a luta. Apenas na segunda rodada, um dos juízes viu a panamenha melhor que Carol. Ao final, a medalhista de bronze mundial em 2022 venceu por placar unânime de 5 a 0 e avançou na competição.

“Eu sabia que a panamenha não vinha muito para frente, isso facilita o meu jogo. Eu usei a envergadura e controle de distância, foi a estratégia que bolamos com a equipe”, contou a brasileira. Carol encara a colombiana Ingrit Valência, medalhista olímpica, na semifinal em disputa pela vaga olímpica. “Preciso ser muito mais inteligente do que fui nas duas lutas, ela é muito experiente, então vou trabalhar bem o meu jogo para conseguir a classificação.”

Tati Chagas

Logo depois, Tatiana Chagas entrou em ação pela categoria 54kg contra a equatoriana Helen Palacios. A brasileira encontrou uma adversária de maior envergadura, que encaixou bons golpes. Tatiana ouviu conselhos do corner e voltou mais confortável e levou na opinião dos cinco jurados. No terceiro round, a brasileira precisou apenas controlar a luta para vencer por decisão unânime. Tatiana encara na próxima quinta, 26, Denisse Vilches, que luta em casa pela vaga em Paris 2024.

Barbara Santos

Anteriormente medalhista mundial de 2023, Barbara Santos estreou direto nas quartas de final. Por isso, bateu a ansiedade para a luta. “Eu estava muito ansiosa, passar por esses dias sem competir gera muita ansiedade, mas consegui desenvolver meu trabalho para sair vitoriosa”.

Na luta, Barbara Santos assustou a torcida ao cair duas vezes nos primeiros rounds, mas ela explicou que foi mais. “Como sou canhota, as adversárias pisam muito no meu pé, então me desequilibrei”, explicou a atleta. Mesmo assim, apesar das quedas, Barbara dominou a luta do começo ao fim e venceu por unanimidade.

Viviane Pereira

Viviane Pereira venceu sua segunda luta no Pan – Miriam Jeske/COB

Viviane Pereira, nos 75kg, fez a penúltima luta brasileira nesta terça. A brasileira encarou Kimberly Gittens de Barbados e precisou usar da experiência para vencer com tranquilidade. Com 5 a 0 no placar e vaga garantida nas semifinais, que será contra a panamenha Atheyna Bylon, forte candidata ao título da categoria. “Já lutei com ela duas vezes, mas dessa vez é revanche, quero sair vitoriosa.”, concluiu a baiana.

Michael Trindade

Fechando o dia do Brasil, Michael Trindade, nos 51kg, levou o público à loucura. O atleta venceu por decisão dividida a luta das quartas de final e se garantiu no pódio Pan-Americano em sua primeira participação. “Pará” precisou virar a luta nos dois últimos rounds, “partindo para o coração”, segundo o próprio head coach da seleção, Mateus Alves. O atleta de 22 anos venceu por decisão dividida de 3 a 2 e avançou para a semifinal da categoria. “A gente vai um pouco mais agressivo para a semi”, finalizou o atleta.