Secretaria de Esportes do Rio lança programa para unir federações e empresas no desenvolvimento das artes marciais no estado

0
148
Atletas receberam kits lanches numa parceria da LBV com o Instituto Faixa-Preta de Jesus e a M. Dias Branco - Foto: Divulgação

Faixa-preta 4º grau de Jiu-Jitsu, Bruno Fornari recebeu uma importante missão do subsecretário da Secretaria Estadual de Esportes, Lazer e Juventude do Rio de Janeiro, Fabrício Repsold: ajudar no desenvolvimento das artes marciais no estado através de parcerias com federações e iniciativas privadas. Entusiasta das lutas como ferramenta de transformação do ser humano, ele começou seu trabalho visitando projetos sociais que levam os ensinamentos técnicos e filosóficos da arte suave a moradores de comunidades.

Atletas receberam kits lanches numa parceria da LBV com o Instituto Faixa-Preta de Jesus e a M. Dias Branco – Foto: Divulgação

“Estou muito satisfeito com o que tenho visto. Os professores envolvidos nos projetos têm feito um excelente trabalho mesmo com poucos recursos. Sabemos que não é fácil competir com o crime organizado dentro das comunidades, que sempre cria uma falsa ilusão de status e poder entre os jovens. Através do Jiu-Jitsu, esses jovens têm encontrado seu lugar dentro de suas comunidades se tornando bons exemplos e virando referência para as novas gerações.”, destaca o faixa-preta.

No último final de semana, equipes de projetos sociais assistidos pela secretaria deram um show no Sul-Americano Open da SJJSAF, que cedeu 86 inscrições. Ao todo, 65 medalhas foram conquistadas, sendo 31 de ouro, 25 de prata e 9 de bronze.

“O desempenho dos atletas foi incrível, eles realmente enxergam no Jiu-Jitsu uma oportunidade de se tornarem alguém na vida e estão se preparando cada vez melhor para as competições. A cada visita aos projetos faço questão de treinar com a molecada e posso te garantir que eles não estão pra brincadeira, o nível técnico e preparo físico dos atletas são altíssimos”, elogia Fornari.

Um dos objetivos do núcleo de artes marciais da secretaria estadual de esportes, que ainda tem Fabrício Valverde como coordenador, é oficializar parcerias com federações de Jiu-Jitsu para que atletas representantes de projetos sociais recebam isenção ou pelo menos desconto no valor das inscrições nos campeonatos, iniciativa que deve fazer o número de medalhas aumentar ainda mais.

“Esse mercado se tornou muito lucrativo por conta da grande quantidade de adeptos que a modalidade possui em todo país. A maioria dos atletas de projetos sociais não tem condições de arcar com o custo de taxas de filiação e inscrição de campeonatos, por isso a importância dessas federações em criarem as cotas sociais para darem aos jovens moradores de comunidades carentes a oportunidade de mostrarem seu valor.”, explica.

Outra frente que Bruno Fornari vem trabalhando é em relação ao apoio que a iniciativa privada pode dar no fomento das artes marciais. Através de leis de incentivo, empresas podem ajudar a revelar novos talentos, potenciais ídolos no esporte e, o mais importante, ajudar na formação de cidadãos melhores.

“Nossa ideia é tentar educar as empresas a investirem nos atletas através de patrocínio. Hoje essa responsabilidade pode ser divida com o estado através da lei do incentivo ao esporte, uma ótima oportunidade para as empresas que acreditam no esporte como ferramenta de marketing para otimizarem seus negócios.”, sugere.

Por enquanto, o principal apoio ao programa vem dos parceiros de Boa Vontade LBV, Super Rádio Brasil AM 940, Prime Esportes, Instituto Faixa-Preta de Jesus, M. Dias Branco e FJJD-Rio, que se comprometeu a ceder cotas sociais nas inscrições do próximo campeonato da federação.

“Tenho procurado conscientizar as federações sobre a importância de ajudar nessas iniciativas tão nobres que só enaltecem o esporte. A LBV tem sido uma grande parceira desses projetos sociais, sempre ajudando com doação de kimonos, tatames, cestas básicas e kit lanches para ajudar na alimentação dos atletas durante as competições. Realmente esse é o exemplo que eu trabalho para ser propagado.”