Augusto Sakai faz balanço positivo de 2020: ‘Foi um ano de aprendizado’

Peso pesado é o 9º do ranking - Foto: Arquivo Pessoal

Número 9 do ranking dos pesos pesados, Augusto Sakai não luta mais este ano. Com uma lesão na costela, o curitibano reserva os próximos meses para focar na recuperação e se preparar fisicamente e tecnicamente para retomar o caminho das vitórias no início do próximo ano. Vindo de derrota para Alistair Overeem, que custou sua invencibilidade no UFC, ele acredita que 2020 foi um ano positivo para sua carreira.

Peso pesado é o 9º do ranking – Foto: Arquivo Pessoal

“Apesar da pandemia, tudo o que vem acontecendo ao redor do mundo e da derrota na última luta, acredito que foi um ano bom para mim, dentro do possível. Uma vitória sobre o Blagoy, um lutão contra o Overeem. Foi um resultado negativo, mas um grande aprendizado. Estou feliz que estou no caminho certo e sei que vou voltar ainda mais forte. Então, de um modo geral, 2020 foi um ano bom, de aprendizado para a minha carreira”, avalia o peso pesado.

A intenção de Augusto Sakai é retornar ao octógono em março ou abril. Embora tenha certeza de seus planos, ele sabe que o cenário na categoria pode estar totalmente diferente em seu retorno, por isso prefere não citar nenhum possível oponente.

“Tem muitos nomes que podem surgir, tanto de quem está chegando agora quanto de quem já está no ranking. Então, quando estiver próximo da minha volta, eu começo a analisar quem seria uma boa luta para me projetar para o topo da categoria”, explica.

Tudo acontecendo conforme os planos do brasileiro, ele espera que no balanço de 2021 o foco principal seja a sua proximidade da disputa de cinturão.

“Acredito que 2021 será ainda melhor. Vamos voltar com tudo, buscar o que é nosso, buscar realizar nossos objetivos, nosso sonho no UFC. Pretendo fazer pelo menos três lutas em 2021 e terminar o ano dentro do top 5, bem perto da disputa de título”, projeta.