Campeão da LFA, Felipe Bunes estreia este sábado pelo UFC

0
190
Potiguar é mais um representante brasileiro no maior evento de MMA do mundo - Divulgação/LFA Brasil

Depois de conquistar o cinturão dos moscas do Legacy Fighting Alliance (LFA), uma das maiores organizações de MMA do mundo, o potiguar Felipe Bunes conquistou o tão sonhado contrato com o UFC. E a estreia do atleta do Pitbull Brothers no octógono será neste sábado (17) em Las Vegas, quando ele terá pela frente o cazaque Zhalgas Zhumaguloev. Apesar de estar estreando no maior palco de MMA do mundo e contra um veterano da organização, Felipinho garante estar pronto para o desafio.

Potiguar é mais um representante brasileiro no maior evento de MMA do mundo – Divulgação/LFA Brasil

“Eu me mantive com o peso baixo e treinando forte. Eu estava ajudando o Igor Siqueira, que vai lutar no LFA pelo título dos moscas – Felipinho era o campeão da categoria até assinar com o UFC. Eu não mudei muito o treino porque geralmente os meus adversários são menores que eu, então só adicionamos algumas coisas em cima das falhas que detectamos no jogo do Zhalgas. Estou me sentindo muito bem e mais do que pronto para fazer a minha estreia no UFC”, garantiu o potiguar.

Felipinho possui um cartel com 19 lutas, sendo 13 vitórias, oito delas por finalização, e seis derrotas. Em janeiro, ele conquistou o título peso-mosca do LFA ao derrotar o japonês Yuma Horiuchi por nocaute técnico ainda no primeiro round. Já o seu adversário tem 14 vitórias, sete delas por nocaute. Pelo UFC, Zhalgas Zhumaguloev já fez seis lutas e venceu apenas uma.

“O meu adversário tem de nocautes quase a mesma quantidade que eu tenho de finalizações no meu cartel, mas eu venho treinando bastante a parte em pé. Não foi por acaso que eu fui campeão do LFA nocauteando o japonês oriundo da trocação. Eu estou bem preparado para Zhalgas também na luta agarrada, que acredito que ele não vá fazer. Sei que ele vem de três derrotas seguidas, mas não acho que ele venha para o tudo ou nada. Mas, se vier, as coisas vão ficar ruim bem rápido para ele (risos). A ideia é manter a luta em pé, mas não descarto de forma alguma levá-lo para o chão. Mas acredito que vou nocauteá-lo”, concluiu o casca-grossa.