Carlão Barreto analisa domínio africano no UFC e ressalta contribuição dos EUA

Em pouco tempo os EUA saiu da liderança em número de cinturões no UFC, dando o posto para o Brasil, com três cinturões (dois da Amanda Nunes e um do Deiveson Figueiredo), para a classe daqueles que tem apenas um (Aljamain Sterling). Em contrapartida, o continente africano se tornou uma grande potência com as conquistas de Kamaru Usman e Israel Adesanya (Nigéria) e, mais recentemente, Francis Ngannou (Camarões). Carlão Barreto analisou a atual geografia do maior evento de MMA do mundo, exaltou a África, mas ressaltou a contribuição dos EUA para a mudança do cenário. Assista: