Carlão Barreto projeta Arnold South America MMA Open

0
57
Carlão e Minotauro lutam para fomentar o MMA amador no Brasil -Divulgação

Lançada em 2019, com o objetivo de fomentar o MMA amador no Brasil, a CBMMAD (Confederação Brasileira de MMA Desportivo) se prepara para dar um importante passo neste ano. Isso pois, pela primeira vez, ela estará presente com um campeonato no Arnold South America 2024, maior evento multiesportivo da América do Sul e que acontece dias 5, 6 e 7 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo.

Carlão e Minotauro lutam para fomentar o MMA amador no Brasil -Divulgação

Batizado de Arnold South America MMA Open, o torneio de MMA amador está marcado para os dias 5 e 7, contando com a estreia das categorias de base – youth e junior – no Brasil, desafio internacional, entre outras novidades.

Presidente da CBMMAD e ícone das artes marciais, Carlão Barreto projetou o evento, que terá inscrições abertas em breve no site www.cbmmad.org, além dar mais detalhes para aqueles que quiserem participar.

“A expectativa é a melhor possível. Nós, da CBMMAD, estamos muito empolgados de trabalhar com o Arnold South America, maior feira multiesportiva da América do Sul e que completa 10 anos em 2024. Eu participei do início da feira e hoje fico feliz em voltar representando a Confederação”, disse Carlão, que continuou:

“Queremos fazer um grande evento, pela primeira vez com as categorias youth e junior, então é importante que professores e atletas nos procurem através do site e das redes sociais para terem mais detalhes. Mas tenho certeza: nos dias 5 e 7 de abril, iremos escrever mais um capítulo incrível na história do MMA brasileiro”.

Trabalho à frente da Confederação

Há quatro anos atuando em prol do desenvolvimento do MMA no Brasil, em especial amador, a CBMMAD vem ampliando seus horizontes, principalmente a partir da parceria com a
IMMAF (International Mixed Martial Arts Federation). Para Carlão Barreto, porém, ainda existe muito a ser feito, com cada vez mais convites internacionais chegando eles.

“O trabalho da nossa Confederação vem sendo construído ano após ano com muito sacrifício, empenho e paixão. O nosso objetivo é fazer uma correção na estruturação do MMA, que começou com uma pirâmide inversa, com a parte profissional sendo o início do esporte ao invés do final. Essa lacuna criada, que resulta na falta de embasamento, qualidade e técnica de muitos atletas, fez com que vários talentos se frustrassem e perdessem no caminho. Então, nosso papel é a reestruturação do esporte desde a base, formando assim atletas melhores e preparados para o sucesso”, encerrou.