Seleção brasileira de boxe promove base de desenvolvimento feminino

0
74
Atletas se reuniram no Centro de Treinamento da Confederação Brasileira de Boxe, em São Paulo (SP) - Otilio Toledo/CBBoxe

O começo de fevereiro marcou o cronograma cheio no Centro de Treinamento da Confederação Brasileira de Boxe, em São Paulo (SP). No último final de semana foi finalizada a primeira Base de Desenvolvimento feminino, que contou com a presença de 10 boxeadoras e 2 treinadoras, todas em busca de fomentar ainda mais o boxe entre as mulheres, com intuito de melhorar tanto resultados como bem-estar das atletas.

Atletas se reuniram no Centro de Treinamento da Confederação Brasileira de Boxe, em São Paulo (SP) – Otilio Toledo/CBBoxe

“Essa foi a primeira base de treinamento, e foi bastante produtiva. Ter a presença de mulheres para trabalhar com a gente é muito bom, mostra que o boxe está de portas abertas para todas nós”, relatou Beatriz Soares, atleta da Seleção Brasileira.

A Base iniciou na segunda-feira (19) e durante toda a semana a equipe se dividiu entre os treinos técnicos, físicos, escola de combate e sparrings. A principal importância desse treinamento é para o desenvolvimento das meninas que ainda estão fora da seleção e equipe permanente.

“Esse treinamento dá estímulo para as meninas não perderem o foco. Com isso, elas percebem que as oportunidades para entrar na seleção estão por vir. Para nós, que somos da equipe técnica, é ótimo, porque assim conseguimos observar as meninas que não estão aqui. Conseguimos pensar em quem futuramente irá para a equipe permanente e para os próximos Jogos Olímpicos”, explicou Suelen Souza, técnica da seleção brasileira.

Atletas de várias partes do país foram a São Paulo para a base. Com veteranas e novatas, todas passaram pela avaliação da equipe multidisciplinar, com início na anamnese logo na chegada do primeiro dia. As participantes tiveram a oportunidade de serem avaliadas pelo fisioterapeuta, médica, nutricionista e psicóloga que atendem a Equipe Olímpica Permanente. Ao final do treinamento cada especialista encaminha o relatório das pacientes, avaliando a condição física de cada uma das meninas.

“Foi muito bom, porque além de avaliar a parte técnica, a gente também vê a questão de disciplina, comprometimento. Essa mistura de atletas de vários lugares é bem legal. É muito importante ter esse espaço que o boxe proporciona para o público feminino aos poucos está aumentando, já temos o exemplo na seleção e agora também com essas meninas da base”, disse a treinadora Gabrielly Morais, de São José dos Campos.

A Base também contou com a presença da atleta olímpica Graziele de Jesus, que compartilhou sua história e todo o processo que percorreu para chegar até a Olimpíada de Tóquio-2020.

“Para o atleta é muito importante entender sobre os desafios da profissão do esportista. Saber que vão existir momentos de altos e baixos. Acredito que ouvir de uma pessoa de fora traz mais visão para eles. Foi uma experiência muito boa poder falar com essas meninas da Base!”, comentou a boxeadora.

Proposta de dentro

A responsável pela iniciativa de desenvolver a Base de treinamento feminino é a própria treinadora da seleção brasileira, Suelen Souza, que conta com o apoio do Mateus Alves, treinador-chefe da Equipe Olímpica Permanente. Com a iniciativa de realizar o projeto, que começou em 2022 em treinamento com as árbitras, técnicas, atletas e as bases de treinamento.

Agora, o intuito foi de reunir toda a equipe feminina e mostrar que o boxe está de portas abertas para aumentar cada vez mais o número de mulheres na modalidade.