Com quatro atletas no card e cinturão em disputa, BTT espera brilhar no Shooto Brasil 103

Equipe terá José Delano disputando título dos penas na luta principal do evento deste domingo - Foto: Divulgação

Considerado um dos maiores eventos de MMA da América Latina, o Shooto Brasil ter servido de vitrine para atletas que buscam uma chance nos maiores evento de MMA do planeta. Por isso, a equipe Brazilian Top Team (BTT) está animada por ter, pela primeira vez, um atleta envolvido em uma disputa de cinturão do Shooto Brasil. Neste domingo (8), quando acontece a edição 103 do evento no Rio de Janeiro, o atleta José Delano, que vem de sete vitórias seguidas, as duas últimas por finalização no Shooto, terá a chance de conquistar o título peso-pena da organização.

Equipe terá José Delano disputando título dos penas na luta principal do evento deste domingo – Foto: Divulgação

“Será a nossa primeira disputa de cinturão depois dessa pandemia. O Delano é um lutador completo, bom no alto, no chão e no wrestling. Um cara muito experiente, com 10 lutas de MMA, e que vem de sete vitórias seguidas. A expectativa em cima dele é muito boa. Ele é um cara muito focado e trabalhador. Nossa equipe está muito unida, é difícil falar apenas de um atleta, porque todos estão muito unidos e trabalhando um pelo sucesso do outro. Em todos esses anos que eu trabalho com luta, eu nunca vi uma sintonia tão grande. Estou na BTT desde 2002. Então, eu vi e vivi muita coisa lá dentro. Tenho o mestre Murilo Bustamante como uma referência de liderança. A equipe está muito feliz e confiante que o Delano vai trazer esse título. Ele está muito bem preparado e feliz, e, se Deus quiser, ele vai conquistar esse cinturão para voar ainda mais alto”, disse Vitor Pimenta, treinador de MMA da equipe.

Além de Delano, a equipe terá no card o invicto Ricardo Tigrão, que busca sua terceira vitória no MMA, o peso-leve André Borges, que busca seu oitava triunfo no cage, e peso-galo Cris Macapá, que fará um duelo em peso combinado (até 69kg).

“Sinto que estamos no caminho certo. Estamos evoluindo, ganhando ou perdendo estamos sempre fazendo boas lutas. Estou percebendo não apenas uma evolução, mas um amadurecimento da equipe, porque temos muita gente nova na equipe. E a cada luta a gente percebe esse amadurecimento dos nossos atletas. O Shooto abriu as portas para a nossa equipe. Teremos quatro atletas neste card, mas o ano inteiro tivemos atletas lutando lá. É um grande evento, que exporta atletas para os maiores shows do mundo. Então, pra gente é uma honra muito grande poder participar do Shooto”, elogiou Pimenta.

A BTT passou por uma grande reformulação e conta com uma nova leva de promessas que já estão começando a despontar no cenário nacional do MMA, e o cinturão do Shooto poderá ser um passo muito importante para a equipe. Vitor Pimenta não esconde que o objetivo é chegar ao UFC, mas ele garante que não está com pressa para que isso aconteça, pois o objetivo é entrar e permanecer no maior evento do mundo por muito tempo.

“Estamos voltando a aparecer no cenário, passo a passo. Agora vamos tentar galgar coisas maiores. Não estamos com pressa, não queremos pular etapas. Não tem vaidade na nossa equipe. Pensamos na carreira do atleta com calma. Queremos entrar no UFC, mas pra ficar. Não queremos bater e voltar. Queremos chegar bem. E eu acho que estamos no caminho certo. Temos o apoio da Healthline, da 739 automóveis e da Pulser. E isso tudo só está sendo possível graças ao grupo de empresários que fazem os sonhos desses garotos virar realidade”, concluiu.