Haroldo Cabelinho relembra sua trajetória na luta e operações pela polícia

0
310

Se o Capitão Nascimento encontrasse Haroldo Cabelinho, certamente bateria continência e seria chamado de “aspira”. Parece até ficção, mas seu currículo inclui: lutar Vale Tudo no temido torneio IVC; enfrentar Hayato Sakurai no Japão; finalizar a lenda Jean Jacques Machado no 4º mundial de Jiu Jitsu e ficar com a medalha de bronze após “abrir” para o mestre Alexandre Paiva; ser o único policial a integrar as tropas de elite da Polícia Federal (COT), Civil (CORE) e Militar (BOPE); e, aos 44 anos, ainda ingressar numa força humanitária que levou ajuda aos ucranianos em plena guerra. 

Haroldo Cabelinho destrinchou toda a sua trajetória como atleta e ainda contou algumas histórias marcantes “na linha de frente da polícia”, como a explosão de um avião do PCC com toneladas de drogas e armas de guerra; o dia em que o caveirão foi emboscado numa favela; o episódio em que, desarmado, foi descobertos por traficantes; a condecoração por desarmar um lutador em surto psicótico portando duas facas sem precisar alvejá-lo; e sua estreia no vale tudo, aos 16 anos, um combate de portas fechadas com André Marola.

Se você já zerou o farto material ficcional policial da Netflix, vale conferir alguns fatos trazidos por este black belt dos ringues, tatames e da segurança pública. Como ele mesmo disse (e nós mostramos na live) “minhas mentiras são todas documentadas com fotos, vídeos e reportagens”. Link para o YouTube nos stories.

https://youtu.be/ervfKvBm4-Y