Karate Combat 41 tem estreia de ex-UFC e brasileiros em ação

0
247
Brasileiros estarão em ação no tablado do Karate Combat - Divulgação/Karate Combat

Pancadaria com tempero caribenho. O Karate Combat desembarca pela primeira vez na República Dominicana para realizar a edição 41, em La Romana, dia 16 de setembro. Entre os destaques, a estreia do ex-UFC Sam Alvey e a disputa do cinturão dos galos no evento principal, além da participação de cinco brasileiros.

Brasileiros estarão em ação no tablado do Karate Combat – Divulgação/Karate Combat

“Estamos mais do que animados em levar nossa marca para este país fantástico. Faremos o evento em ‘Altos de Chavón’, uma atração turística semelhante a um coliseu. Então o clima será o melhor possível para mostrar porque somos uma das ligas de striking que mais cresce no mundo”, disse o presidente Adam Kovacs.

Com carreira no Ultimate marcada pela instabilidade – e o sorriso inabalável -, Sam ‘Smiley’ Alvey, 37 anos, assinou recentemente com o Karate Combat e já debutará em solo dominicano, contra o carioca Adam Ramos nos pesados (até 93kg).

Na mesma divisão, o também ex-UFC Antonio Arroyo tentará engatar a segunda vitória consecutiva na organização, desta vez contra Elvin Aghayev, do Azerbaijão.

Entre as mulheres, a paulista Érica Santos terá nova chance para reverter a sequência de duas derrotas. Ela enfrentará a francesa Sarah Ait Ibrahim, no peso-mosca (até 56kg). Já a paraibana Rafaela Bernardo estreará pela organização entre as palhas (até 52kg). Ela terá pela frente a dominicana Ana Villanueva.

Quem também começará a jornada no evento é Vinícius Bereta. Natural do ABC paulista, ele atualmente reside em Portugal e representará os dois países no Karate Combat. Com carreira sólida no caratê kyokushin e kickboxing, também é um dos únicos influencers digitais de artes marciais em língua portuguesa. Ele enfrentará o também estreante Antônio Molloy, do Peru, nos meio-médios (até 75kg).

“É óbvio que vou entrar na organização para ser campeão”, cravou Bereta. “Tenho feito algumas adaptações de acordo com as regras. A principal dificuldade é evitar os chutes na coxa, algo muito enraizado no meu estilo (no Karate Combat são válidos low kicks apenas nas panturrilhas). Reforcei também a dinâmica de movimentação. Mas acho que as mudanças reais mesmo serão feita na prática. Com essa primeira experiência vou entender como o jogo funciona, para criar armas específicas e eficientes”, completou.

No evento principal, o atual campeão dos galos (até 61kg) Eoghan Chelmiah (Irlanda) tentará a terceira defesa do título, agora contra o experiente russo Myrza Tebuev.

No Brasil, o Karate Combat pode ser assistido ao vivo e grátis em todas as plataformas digitais da organização. O Combate também transmite o evento. Confira a grade de programação do canal.