Patriarca da família Gracie, mestre Reyson destaca realização do Europeu da ISBJJA

0
226
Reyson Gracie ministrou seminários na Europa - Divulgação/ISBJJA

Professor, jornalista e presidente da International Sporting Brazilian Jiu-Jitsu Association (ISBJJA), o brasileiro Oscar Daniotti teve a honra de fazer inúmeros seminários pelo mundo com o mestre Reyson Gracie. Dentre as cidades percorridas, destaca-se Coimbra, em Portugal, que será palco do Europeu 2023 da ISBJJA nos dias 21 e 22 de outubro (inscrições abertas).

Reyson Gracie ministrou seminários na Europa – Divulgação/ISBJJA

Hoje vivendo na Espanha, Oscar, que é faixa-preta 5º grau, representa a equipe Reyson Gracie em Altea, na Costa Branca. “Admiro o mestre por sua simplicidade e generosidade. Tive a oportunidade de aprender muito com ele. Lembro dos tempos em que tive um veículo de comunicação e ele distribuía, de bicicleta, em Copacabana. Inclusive, ele assinava uma coluna: Altas Feras. Considero o Reyson 100% Gracie Jiu-Jitsu, por sua filosofia alimentar, espiritual e de muita atitude. Um verdadeiro mestre faixa-vermelha”, declarou Oscar.

Ao todo, eles acabaram indo três vezes ao Japão. E já durante a última viagem que os dois fizeram à Europa (Portugal, Espanha, Grécia, Estônia e Itália), Oscar e Reyson se uniram em Coimbra (POR) com o amigo Ricardo Veloso, um grande entusiasta da arte suave e que foi o responsável por abrir a primeira academia de Jiu-Jitsu na cidade: a Coimbra MMA.

Na ocasião, em um momento de descontração, Veloso foi repórter por um dia e, de curiosidade, fez uma única pergunta ao faixa-vermelha: “Mestre, caso seu pai (mestre Carlos Gracie) estivesse vivo, o que ele pensaria sobre o Europeu de Jiu-Jitsu, aqui, em Coimbra?”.

Reyson Gracie respondeu: “Certamente, ele iria sentir, em primeiro lugar, um deslumbramento. Coimbra é onde está enterrado o primeiro imperador português; uma cidade que já foi capital de Portugal e tem uma renomada universidade. Ele seria muito grato pelo fato de Coimbra, uma cidade tradicional, estar cheia de campeões e grandes professores. Ele teria um sentimento todo especial em ver que o trabalho, que ele iniciou, está tão bem representado. Obrigado Coimbra, pela receptividade. O povo de Coimbra é muito especial. Aqui é um lugar espiritualizado”, concluiu.

Naquele momento, estava começando o projeto da ISBJJA e já havia uma intenção de fazer com que Coimbra, que já é considerada a capital do Judô, também se tornasse a casa do Jiu-Jitsu na Europa.

“O objetivo era trazer toda a experiência do trabalho que já vem sendo realizado no Brasil pela CBJJD (cujo presidente é o Rogério Gavazza) para a Europa. Quando o Veloso fez essa pergunta ao Reyson, eu ainda não havia comentado nada com o mestre sobre o projeto. Essa resposta foi uma verdadeira profecia”, concluiu o presidente da ISBJJA.