Patrício Pitbull torce para que show Rizin x Bellator dite tendência no MMA

0
160
Patrício venceu o compatriota Kleber Koike no evento (Foto: Rizin)

No último dia 31 de dezembro, Patrício Pitbull esteve em ação novamente, só que dessa vez longe do cage do Bellator. O brasileiro participou de um evento entre atletas do Rizin contra os do Bellator, que aconteceu no Japão, onde venceu Kleber Koike, campeão dos penas da franquia asiática, por decisão unânime dos jurados. A realização desse show marcou um fato que sempre foi pedido pelo brasileiro e ele se mostrou empolgado com isso.

Patrício venceu o compatriota Kleber Koike no evento (Foto: Rizin)

Há anos, Patrício faz campanha para confrontos entre organizações, mirando duelos com os principais nomes do UFC. Apesar do Bellator ter sido dominante no show e vencido as cinco lutas, o brasileiro afirmou que espera que esse evento tenha aberto portas para outras companhias também se aventurarem nessa ideia.

“Acredito que tiveram umas lutas que foram apertadas e pudessem dar a vitória para outro lado. Então acho que pode ser o primeiro passo no esporte para lutas entre organizações e espero que seja”, afirmou o campeão dos penas do Bellator.

Sobre o confronto, Patrício lamentou não ter podido dar o show que estava planejando, pois anteriormente havia prometido um nocaute para os fãs japoneses, e condicionou esta questão pela estratégia feita pelo oponente.

“Gostaria de ter feito uma luta mais empolgante, mas o mais importante foi a vitória, sobre um atleta que tem um destaque grande na Ásia, tem um cartel impressionante, com várias finalizações e não é à toa que está com o cinturão. Ele conseguiu fazer um anti jogo bem feito para não ser tão atingido em pé, ficou recuado e até acertou alguns chutes nos ataques que dei, mas eram chutes para manter a distância. Funcionou para eu não achar a brecha e ter um nocaute”, explicou.

Com mais um resultado positivo, o terceiro em 2022, Pitbull já deixou claro os seus planos para este ano, e eles são ambiciosos. O potiguar rechaçou ficar um longo período inativo após essa sequência de lutas e adiantou que tem como meta buscar mais dois cinturões para a sua galeria.

“Queria lutar pelo menos até abril. Temos que aproveitar o momento e trabalhar. Tem lutador que gosta de ficar metade do ano sem lutar, mas gosto de estar em ação. Campeão é feito de ritmo e entendo isso. Precisamos estar ali preparados para lutar por títulos e bater recordes. Queria agora ter a chance de lutar pelo título do Rizin e também no peso-galo (do Bellator). O treinador do Sergio Pettis (campeão dos galos do Bellator) já se manifestou e pediu a luta nas redes sociais. Também quero defender, pelo menos, duas vezes o título dos penas do Bellator”, completou.