Patricky Pitbull projeta duelo explosivo e nocaute no Bellator 301 e ataca doping de Usman Nurmagomedov

Patricky luta por vaga em final de GP - Divulgação

Nesta sexta-feira (17), Patricky Pitbull vai em busca de uma vaga na final do GP peso-leve do Bellator. Na edição número 301, o brasileiro encara Alexander Shabliy, em show que acontece em Chicago, nos Estados Unidos, e o lutador prevê um duelo bastante explosivo. O ex-campeão da categoria destacou o retrospecto do adversário no MMA profissional. O russo possui 23 triunfos e apenas três reveses na carreira, mas ainda não foi superado no Bellator após quatro compromissos. Segundo Patricky, pelo estilo de luta do europeu, o público pode esperar um combate que não vai terminar pela decisão dos jurados.

Patricky luta por vaga em final de GP – Divulgação

“Shabliy é um atleta duríssimo, que tem apenas três derrotas, é um russo. Todos nós sabemos que atletas russos são muito duros e, diferente da maioria, Shabliy gosta de trocação, de lutar em pé. Tem tudo para ser uma boa luta, com muita agressividade e muito sangue (risos)”, disse, emendando.

“Ele não é um atleta de ter muito erro. Não vejo muita brecha nele. Numa situação dessas, em uma semifinal, é difícil pegar algum atleta que tenha muita brecha, algum erro no jogo. Ele é bastante completo, com vários nocautes e finalizações. Tem um jogo bem variado. O ponto forte é a parte em pé, é o que ele gosta mais. Acho que essa luta termina por nocaute. Os dois gostam de porrada, trocação e vai terminar por nocaute”, completou.

Às vésperas do Bellator 301, uma notícia movimentou o mundo das lutas. Usman Nurmagomedov, atual campeão dos leves e, até então finalista do GP, foi pego no doping. Entretanto, apesar deste fato e de uma suspensão por seis meses, o russo não perdeu o cinturão. Questionado sobre essa situação, Patricky disparou duras críticas ao tratamento recebido pelo europeu.

“Isso é uma sacanagem com todos os atletas da organização, porque mostra um favoritismo e uma proteção a ele. O cara é pego no doping, suspenso e não perde o cinturão. A regra diz que se você for pego no doping, perde o cinturão, e perde a vaga no torneio. Vão refazer essa luta, então não faz sentido. É maluquice. Talvez o sobrenome dele ajude, mas é muita sacanagem. Não tem como não ficar chateado com isso”, finalizou.

No MMA profissional desde 2005, Patricky Pitbull tem 25 vitórias e 11 derrotas na sua carreira. O brasileiro chegou ao lugar mais alto do Bellator em novembro de 2022, quando nocauteou Peter Queally e conquistou o cinturão dos leves. Porém, em sua primeira defesa, perdeu o título para Usman Nurmagomedov. Em sua recente atuação, o potiguar nocauteou o campeão do Rizin Roberto Satoshi, no Bellator vs Rizin 2, em julho deste ano.