Após vencer ex-campeão do Bellator, Elvis Silva disputa cinturão do Shooto Brasil e mira vaga no UFC

Após vencer ex-campeão do Bellator, Elvis Silva disputa cinturão do Shooto Brasil e mira vaga no UFC - Foto: Deive Coutinho
Após vencer ex-campeão do Bellator, Elvis Silva disputa cinturão do Shooto Brasil e mira vaga no UFC – Foto: Deive Coutinho

Elvis Batista da Silva ganhou notoriedade no cenário nacional ao derrotar, na decisão unânime dos juízes, o ex-campeão do Bellator Marcos “Loro” Galvão no Shooto Brasil 91, realizado em abril. A grande performance do atleta da Rio Fighters o credenciou a uma disputa de cinturão da categoria dos galos. Com a confiança em alta, Elvis encara nesta sexta-feira (23) o mineiro Glyan Alves pelo título do Shooto e espera que uma vitória chame a atenção da maior organização de MMA do mundo.

“As expectativas são as melhores possíveis. A preparação para a luta foi excelente aqui na Rio Fighters com o Miltinho Vieira, o Bruno Fornari, o Jeferson Ratazana e o Bruno Fernandes. Estamos focados apenas na vitória. Após a luta contra o Loro, muitos que desacreditavam no meu trabalho agora me olham diferente. Sem dúvida a confiança após aquela luta aumentou. Após sair do cage com o cinturão do Shooto Brasil, o próximo passo é ingressar no UFC. Tenho total certeza disso”, disse o capixaba de Cachoeiro de Itapemirim.

Para não ser surpreendido no combate, Elvis, que possui 16 lutas no currículo, sendo 10 vitórias, cinco derrotas e um no contest, mapeou bem o jogo do seu adversário. Ele acredita que o duelo contra Glyan Alves será todo disputado em pé. Isso porque Glyan, das 13 vitórias que conquistou no MMA, nocauteou em oito oportunidades. Mas Elvis confia que a sua faixa-preta de Karate Shotokan, arte marcial que pratica desde os cinco anos de idade, fará a diferença neste duelo.

“O Glyan é um cara que luta solto, e é muito imprevisível em seu jogo. Acredito que a luta será desenrolada toda em pé, afinal de contas é onde ele se sente mais confiante. Mas todos sabem a força do Karate de verdade. No final, não tenho dúvidas de que a minha mão será levantada”, concluiu.