Após vender rifas e quentinhas, aluna de projeto social chega a Portugal para disputar o Europeu de Jiu-Jitsu

Maria Victoria papa títulos com e sem kimono – Foto: Acervo Pessoal

A bicampeã brasileira da CBJJ Maria Victoria Barboza, 18 anos, passou o ano de 2018 batalhando para angariar fundos para viabilizar sua ida a Lisboa, Portugal, para a disputa do Europeu da IBJJF, que acontece no próximo final de semana. Após rifas, seminários, vendas de quentinhas em campeonatos, vaquinhas, colaboração de amigos e apoio da Legião da Boa Vontade e Super Rádio Brasil, a faixa-roxa enfim conseguiu embarcar para o Velho Continente.

“Corri atrás, não medi esforços, trabalhei no mesmo ritmo em que treinei e, claro, contei com a ajuda dos meus amigos, de pessoas que acreditam em mim, da Legião da Boa Vontade e da Rádio Brasil. Mas essa é só a primeira parte do sonho. A euforia inicial dá lugar agora à concentração e últimos ajustes para conseguir levar a medalha de ouro para o Brasil”, disse a jovem lutadora do projeto social Semear/Nova União, que fica em Oswaldo Cruz, Zona Norte do Rio.

Em terras lusitanas desde a semana passada, a brasileira não parou de trabalhar para aumentar seu orçamento. No último final de semana, ela ministrou um aulão feminino para mulheres na academia Focus Jiu-Jitsu. Além de repassar um pouco do que sabe, Maria Victória ainda aproveitou ajustar seu jogo.

Brasileira liderou um aulão para mulheres em Portugal – Foto: acervo pessoal

“Foi incrível poder dar uma aula aqui em Portugal. 2019 começou com tudo para mim e eu não posso deixar de mencionar os responsáveis por isso, como o meu professor, Igor Corsino, ao fundador do Semear, Roberto Lino, que inclusive abriu as portas da casa dele para eu ficar em Portugal, e também ao Manoel Albuquerque, que abriu a Focus Jiu-Jitsu para eu poder puxar o aulão e conseguir um dinheirinho a mais para me manter aqui. É por todo mundo que me ajuda que eu estou focada em ser campeã.”

O Europeu será o primeiro campeonato que Maria Victória disputa no exterior. Se repetir os resultados que conquistou no Brasil, a carioca tem tudo para ser um dos principais destaques da competição, já que, aqui, é a atual bicampeã brasileira faixa roxa no peso super pesado e no absoluto, com e sem kimono.