Boxe: Brasil define campeões cadete e juvenil

0
170
Camila Silva foi campeã até 54kg na divisão cadete feminino - Camila Nakazato/CBBoxe

O boxe nacional tem 14 novos campeões brasileiros. Na última semana, foram realizadas as finais do Campeonato Brasileiro Cadete de Juvenil 2023, em Foz do Iguaçu, no Paraná. Várias promessas da nobre arte subiram no ringue para definir quem iria levar a medalha de ouro da principal competição de categorias de base no Brasil.

Cadete feminino

Camila Silva foi campeã até 54kg na divisão cadete feminino – Camila Nakazato/CBBoxe

A programação começou com as finais do cadete feminino. Nos 54kg, Camila Silva (SP) encarou Jéssica Coutinho (BA). Após um primeiro round equilibrado, a atleta baiana vencia a luta na opinião de três juízes. Mas a partir do segundo assalto, Camila mostrou muita intensidade no combate, vencendo por RSC no último round. “Estou muito feliz. Treinei demais para chegar aqui e hoje estou conquistando o meu sonho”, disse a nova campeã brasileira após a luta.

Na sequência, veio o duelo dos 63kg, entre Caroline da Silva (SC) e Anna Beatriz Souto (DF). A atleta do Distrito Federal imprimiu um bom volume de luta desde o primeiro round para vencer o combate por 5 a 0. “Valeu a pena todo o sacrifício. E vale a pena ser atleta. A melhor experiência da minha vida”, disse Anna Beatriz, que também agradeceu o apoio da família, dos técnicos e das meninas que treinam com ela.

Cadete masculino

A disputa do cadete masculino começou com quatro títulos para a Bahia. O primeiro ouro do estado veio na categoria até 50kg masculino. Gabriel de Assis foi melhor nos três rounds da final para superar João da Cruz (RJ) em uma decisão unânime dos juízes. “É muito bom estar participando da competição e estar realizando tudo que eu sonhei. No último ano vim ganhando tudo e agora o Campeonato Brasileiro”, afirmou o atleta de 16 anos.

Em seguida, aconteceu a final dos 54kg, com mais um título para a Bahia. Ícaro da Silva venceu o paraense Isaac Veloso também por unanimidade. Após um primeiro round parelho, com vitória do atleta do Pará, Ícaro foi melhor nas parciais seguintes para ficar com a medalha de ouro, depois que levou um bronze no último ano. “É muito gratificante ser campeão brasileiro. Tudo isso graças ao trabalho dos meus professores Binho e Flávio que me ajudaram muito no treinamento pegando pesado comigo”, comentou Ícaro.

Nos 60kg, Ruan Santana venceu um duelo muito equilibrado contra Ithalo Cardoso (ES). O atleta da Bahia ganhou o combate por 4 a 1 para ficar com o título de campeão brasileiro. “Quero agradecer à minha família, minha mãe e meu irmão, que sempre me apoiaram e estão torcendo por mim”.

O quarto ouro baiano veio na final dos 75kg. Em uma luta acirrada, Gabriel dos Santos derrotou João Mafra (SP) por 3 a 2, em uma decisão dividida dos juízes. “Achei uma luta muito boa. O boxeador de São Paulo também é muito bom. Mas eu estou bem treinado e consegui me tornar bicampeão brasileiro”, afirmou Gabriel

Quem furou a sequência de títulos da Bahia foi ngelo Rodrigues, do Rio de Janeiro. Em mais um duelo equilibrado, o atleta carioca ganhou a final da categoria até 66kg. “Foi uma luta bem difícil, muito pegada. Mas conseguimos sair com a vitória”, analisou o pugilista.

Juvenil feminino

Em seguida, começaram os duelos da divisão juvenil, com atletas de 17 e 18 anos. A primeira luta foi a final da categoria até 57kg feminino. Emanuelly Luna da Silva, do Pará, foi dominante no combate contra Vitória Silva, de Goiás. “Sensação de missão cumprida desta vez”, comentou a atleta que havia ficado com o bronze no ano passado e que agora irá subir para o topo do pódio.

Na categoria até 60kg, a final feminina mais equilibrada da noite entre Deyziane Moreira (SP) e Maria Eduarda de Jesus (BA). A paulista foi melhor no primeiro round, enquanto a baiana venceu o segundo. A decisão foi para a terceira parcial, com vitória de Deyziane Moreira por 3 a 2. “Eu estava desacreditada. Só subi no ringue e fui, conseguindo sair bicampeã brasileira”, disse Deyziane.

Juvenil masculino

São Paulo levou quatro ouros no juvenil masculino. No primeiro combate, pela categoria até 51kg, Pablo de Brito derrotou Alecsandro Domingos (PB) por 5 a 0, para conquistar seu primeiro título brasileiro. “Foi um trabalho muito duro, de cinco anos. Fui aprendendo com meus erros a cada campeonato, para finalmente me tornar campeão brasileiro”.

Em seguida, Kelvy da Trindade levou o título dos 57kg ao derrotar Douglas de Souza (BA) também por unanimidade. Dessa forma, o atleta se tornou tricampeão brasileiro. “Estou muito orgulhoso de mim, por saber que fiz o que tinha de fazer nas três lutas até ser campeão de novo pela terceira vez”, comentou o atleta.

O terceiro ouro paulista saiu na final da categoria até 71kg. Thauan da Silva venceu um duelo equilibrado contra Gustavo Santana (BA) por 3 a 2. “Uma luta muito dura contra um atleta muito experiente. Mas consegui conquistar meu segundo título brasileiro”, afirmou o atleta, que no começo do ano foi vice-campeão da Copa do Mundo Júnior de boxe, em Montenegro.

Encerrando a sequência de títulos paulistas, Leandro Santos derrotou Brenno dos Santos (RJ) por 4 a 1. “Sempre foi um sonho meu ser campeão brasileiro, chegar aqui e mostrar o meu talento”, disse o atleta após a final.

Nos 63,5kg, veio o único ouro da Bahia no juvenil masculino. Samuel Rosa dos Santos venceu Wallison da Cruz (SC) por 5 a 0, conquistando também seu terceiro título brasileiro seguido. “Foram quatro lutas cansativas. Gratidão a Deus e a todo mundo que me ajudou a ser tricampeão brasileiro”.