Patricky Pitbull explica estratégia para vencer Satoshi e analisa próximo oponente do GP do Bellator

0
170
Patricky venceu o compatriota Roberto Satoshi no último final de semana - Divulgação/Bellator

Ex-campeão dos pesos-leves do Bellator, Patricky Pitbull está determinado a reconquistar o título da categoria. E o primeiro passo foi dado no último sábado (29), quando ele venceu por nocaute técnico o compatriota Roberto Satoshi pelas quartas-de-final do GP dos leves no evento Bellator x Rizin 2, realizado no suntuoso Saitama Super Arena, no Japão. A vitória garantiu a vaga para a semifinal do GP, que dará ao campeão a premiação de um milhão de dólares, além do título da categoria. Patricky aprovou a sua atuação e disse ter seguido à risca a estratégia montada para a luta.

Patricky venceu o compatriota Roberto Satoshi no último final de semana – Divulgação/Bellator

“Minha performance foi perfeita. Lutei com bastante calma e consegui fazer o meu jogo para vencer a luta. Pressionei o Satoshi para que ele errasse as entradas de queda e se frustrasse. Acho que fui bem feliz na estratégia. Queria ter conseguido conectar mais alguns golpes de mão, mas o que importa é que a vitória veio. Apesar de ter conseguido um knockdown no segundo round e não ter conseguido terminar a luta após a joelhada voadora, a minha performance foi muito boa”, disse o potiguar.

Inicialmente Patricky enfrentaria AJ McKee, mas uma infecção bacteriana em um ferimento no joelho, obrigou o americano a deixar o card na semana da luta. O Bellator agiu rápido e escalou o multicampeão de Jiu-Jitsu Roberto Satoshi, que tem um jogo completamente oposto ao do norte-americano. Diante disso, o irmão de Patrício Pitbull disse que a única coisa que conseguiu mudar no pouco tempo para a luta foi a estratégia.

“Não tive muito tempo para mudar meus treinos. O que consegui fazer foi uma adaptação na estratégia. E na hora da luta precisei ser inteligente para conseguir impor a estratégia. O AJ McKee é canhoto, é um cara mais da trocação, e o Roberto Satoshi é um cara destro e do grappling. Na questão dele ser destro, a minha vida inteira treinei muito mais com atletas com essa base, então a adaptação foi mais na questão do Jiu-Jitsu e da estratégia, pois precisava fazer ele se frustrar nas tentativas de queda”, explicou.

O próximo combate de Patricky será contra o russo Alexander Shabliy, em luta válida pela semifinal do torneio. O brasileiro já conhece o jogo do seu adversário e garante que estará preparado no dia do confronto.

“O Shaliby é um russo, um cara muito duro, que só tem duas derrotas na carreira. Ele é um cara completo, muito perigoso, tanto na parte em pé quanto no Wrestling. Então, preciso estar pronto para isso, preciso estar confortável para esse jogo. Vou continuar treinando duro e focado no meu objetivo, que é vencer quem estiver na minha frente. Então, se ele é o próximo, eu tenho que vencê-lo, não importa como”, concluiu.

Do outro lado da chave está Brent Primus e o campeão da categoria, Usman Nurmagomedov, que conquistou o título ao derrotar Patricky em novembro do ano passado. O local e a data dos duelos das semifinais ainda não foram divulgados pela organização americana.