Com experiência no UFC, Giovani Decker chega ao BJJ Stars e projeta: ‘Queremos ser o melhor evento de Jiu-Jitsu do mundo’

Decker esteve à frente do escritório do UFC no Brasil - Foto: Divulgação
Decker esteve à frente do escritório do UFC no Brasil – Foto: Divulgação

Considerado um dos principais eventos de lutas casadas de Jiu-Jitsu do mundo e com nova edição marcada para o próximo dia 25 de julho, o BJJ Stars ganhou um grande reforço no que se refere aos planos da organização em expandir ainda mais a sua marca. A franquia, comandada por Fepa Lopes, confirmou oficialmente a chegada de Giovani Decker, que até o ano de 2016, foi presidente do UFC no Brasil.

Além da experiência adquirida durante o período na maior organização de MMA do mundo, Giovani trabalhou na Olympikus e na Asics, onde ficou durante 11 anos, sendo o primeiro latino a ocupar o cargo de presidente na história da empresa. Atualmente, Decker é General Manager (diretor geral) da New Balance Brasil e, em entrevista Decker falou sobre o desafio que terá pela frente no BJJ Stars.

“Desde o momento que eu saí do UFC, eu vinha procurando algum evento de artes marciais que tivessem os valores que eu considero ideais, que é o ‘team work’, disciplina, respeito ao mestre, aos colegas e aos competidores, um evento que tivesse isso na sua essência. Tive a oportunidade de flertar um pouco com alguns eventos de MMA, os maiores do planeta, mas acabou não realizando negócio. No entanto, apesar de não ser um praticante de Jiu-Jitsu, me chamou muito a atenção o barulho que o BJJ Stars trouxe nas suas primeiras edições. Comecei a acompanhar o trabalho do Fepa Lopes e ver a maneira bacana e honesta que ele interage com o meio, tratando bem os atletas, que é uma coisa que eu vejo como fundamental dentro de qualquer organização. Acabamos nos aproximando e começamos uma conversa, que culminou com a entrada.

Acredito que minha função vai ser mais estratégica. A gente tem como premissa básica não só ter um evento, mas ter uma empresa, criar uma marca forte, que seja referência não só localmente, mas mundialmente no Jiu-Jitsu. Com a estratégia que estamos montando, ao longo do tempo, nós temos chances de conseguir. Mas, sendo mais direto, terei uma função mais estratégica, até porque sou o General Manager da New Balance no Brasil, então num primeiro momento, eu não estarei no dia a dia”, disse o executivo, que analisou o atual momento da arte suave.

“O momento do Jiu-Jitsu é positivo, porque a gente vê o número de praticantes crescendo em todo o mundo. Nos campeonatos mundiais, se vê competidores de diversos países. As vendas do nosso evento, na amostragem, é possível ver que vendemos PPV para mais de 30 países, como Grécia, Eslováquia, República Tcheca, em lugares bem diversificados. O esporte popularizou e também tem uma grande chance de virar olímpico. O Jiu-Jitsu tem tudo para estourar no mundo todo, então a gente entra com essa visão. O Brasil é o berço do esporte e tem tudo a ver com nossa cultura. É nesse contexto que a gente entra, pensamos no crescimento da empresa aliado ao crescimento do esporte nos próximos anos”.

Promovendo grandes experiências aos fãs de Jiu-Jitsu a cada evento realizado, o BJJ Stars pretende ampliar ainda mais a sua atuação no esporte, tornando seus eventos cada vez mais direcionado para admiradores da arte suave espalhados pelo mundo. Com sua experiência, Giovani Decker falou de que maneira pretende auxiliar nos planos ousados da organização.

“O BJJ Stars surgiu com essa proposta, de casar lutas que os fãs querem ver, que muitas vezes, por chaveamento dos Mundiais, não aconteciam. A ideia é manter isso, incrementar cada vez mais esse tipo de luta, de casamento. O Fepa é um craque, é o melhor matchmaker de Jiu-Jitsu do mundo, é só ver as lutas que já foram realizadas no evento. O momento é de transição, de um grupo de pessoas que fazia evento para uma empresa. Uma empresa que vai ter investimentos de curto e longo prazo, vai ter uma meta, um planejamento estratégico. Me sinto completamente apto para ajudar nessa transição, com a experiência que tenho de presidência de diversas multinacionais e também do UFC. Isso ajuda muito para que o evento cresça e se torne o maior de Jiu-Jitsu do mundo, é o que nós queremos. Eu pratico arte marcial, mas não me considero um cara, exatamente, do meio. Isso é bom, é bom ficar um pouco de fora, para entender as nuances que existem e tentar trazer uma forma mais empresarial para gerir isso”, concluiu.

Presidente do BJJ Stars, Fepa Lopes mostrou-se empolgado com a chegada de Giovani Decker para a equipe, ressaltando a importância da experiência do executivo visando o futuro da organização e as metas que a companhia pretende atingir nos próximos anos.

“Com certeza, ter um nome de peso e a experiência do Giovani, que já foi presidente do UFC no Brasil, vem somar muito. Traz toda a bagagem dele do maior evento de lutas do mundo e isso, certamente, vai ser acrescentado ao BJJ Stars, e acreditamos muito no crescimento da marca com a entrada dele, por conta de toda a experiência que ele tem no segmento. Você negociar alguma coisa em nome do BJJ Stars, tendo o Giovani Decker à frente do negócio junto com a gente, soma muito e traz muita credibilidade. Estamos muito felizes com a vinda dele para a nossa equipe”, celebrou Fepa.