Congresso do Prêmio Melhores do Ano nas Artes Marciais reúne líderes das modalidades no Rio

0
32
Congresso definiu detalhes das próxima edição da premiação — Foto: Divulgação

Realizado na última quinta-feira (11/04), na sede da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer do Rio de Janeiro, o Congresso Técnico do Prêmio Melhores do Ano nas Artes Marciais 2024 reuniu representantes de federações e confederações de lutas e artes marciais do estado para um debate sobre a próxima edição da premiação e também sobre a regulamentação da profissão de instrutores de artes marciais.

Congresso definiu detalhes das próxima edição da premiação — Foto: Divulgação

O Prêmio Melhores do Ano nas Artes Marciais teve a sua primeira edição realizada no ano passado em uma cerimônia na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, e reuniu cerca de 1500 pessoas em homenagens a lendas. Para esta edição, prevista para a primeira semana de junho, a ideia é homenagear os precursores e atletas masters e seniors de todas as federações de esportes de combate.

O debate foi liderado pelo presidente do Sindicato de Lutas (Sindilutas), Fabrício Xavier. Estiveram presentes, além dos representantes de federações e confederações, a subsecretária-executiva de Esporte Anna Laura Secco, representando o secretário Guilherme Schleder; e o presidente da Frente Parlamentar em Defesa das Lutas e Artes Marciais, o vereador Marcelo Arar.

“A gente está num momento muito importante e temos que unir forças, mesmo dentro da mesma modalidade, pois temos um objetivo em comum: desenvolver políticas públicas para o crescimento do esporte, das artes marciais. Estamos na mesma batalha”, disse o professor Fabrício Xavier.

Marcelo Arar destacou o projeto Escola de Lutas, que funciona na cidade do Rio, além dos apoios do prefeito Eduardo Paes e de Guilherme Schleder, secretário de Esportes do Rio.

“Hoje, em todos os cantos da cidade está se ensinando arte marcial através do projeto Escola de Lutas, que ensina lutas e artes marciais para a criançada e também adolescentes que são estudantes de escolas do município. (…) E o Prêmio é mais um importante passo nesse crescimento, valorizando as lendas e grandes nomes do passado na sua segunda edição”.

Em 2023 o Rio de Janeiro ratificou seu papel como capital internacional das lutas e das artes marciais. Realizada na grandiosa Cidade das Artes, um dos principais centros de espetáculos do país, a primeira edição do Prêmio reuniu cerca de 1500 pessoas, entre elas ídolos do esporte. E para este ano, com apoio ainda maior da Prefeitura, a expectativa é crescer.

“Temos 28 vilas olímpicas na cidade, com o Jiu-Jitsu sendo um dos esportes mais dominantes, por exemplo. É uma chance de muitas crianças com menos oportunidades crescerem e terem um bom futuro, se tornarem professores, atletas… O Jiu-Jitsu e as lutas em si mudam vidas e é um orgulho fazer parte desse projeto visando o Prêmio Melhores do Ano nas Artes Marciais 2024”, encerrou Anna Laura, subsecretária de Esportes do Rio.