Cristiano Marcello celebra tricampeonato no Prêmio Osvaldo Paquetá

Líder da CM System se sagrou tricampeão - Foto: Cassiano Correia
Líder da CM System se sagrou tricampeão – Foto: Cassiano Correia

Realizado no último sábado (28), no Rio de Janeiro, o Prêmio Osvaldo Paquetá, considerado o “Oscar do MMA nacional”, protagonizou mais uma edição, onde lutadores, treinadores, árbitros, organizações, entre outros setores, foram premiados de acordo com suas contribuições ao esporte no Brasil ao longo do ano de 2019.

Por mais um ano, a premiação foi especial para o casca-grossa Cristiano Marcello, que, pela terceira vez, foi eleito como o “Head Coach do Ano” pela organização, e viu sua equipe, a CM System, também ser premiada como a “Equipe do Ano”, tendo em vista os feitos atingidos pelos atletas da academia em toda a temporada, em eventos nacionais e também internacionais.

Com grande sentimento de satisfação por ter sido premiado em mais um ano, Cristiano Marcello ressaltou a importância da premiação para o cenário do MMA nacional e, mais uma vez, destacou o crescimento da CM System, citando os atletas da equipe que se destacam com títulos e grandes resultados no último ano.

“Fiquei feliz demais pelo reconhecimento. Mais uma vez, os números não mentem em relação à crescente da CM System. No ano de 2019, fizemos dois campeões mundiais no BRAVE CF, com o Luan Miau (70kg) e Daniel Gaúcho (84kg). No Future MMA, fizemos três campeões, nos 70kg, o Jack Godzilla conquistou o título, nos 77kg, o Luiz Cado Golden Boy, e nos 93kg, Matheus Buffa. O Edilceu Para Raio se tornou campeão do Shooto Brasil na divisão até 59kg e, por fim, o Fábio Ben 10, com apenas 16 anos, faturou o título dos 61kg no Brada Fight. Tivemos quase 90% de aproveitamento no ano de 2019, então realmente, a cada ano, a crescente está aí para todo mundo ver. No UFC, temos o Elizeu Capoeira, que é o melhor lutador meio-médio brasileiro, na minha avaliação. É um reflexo do trabalho que vem sendo realizado há muito tempo”, exaltou.

“Muita gente me vê como treinador só agora, mas eu ajudei muitos atletas a serem consagrados, como Wanderlei Silva, Maurício Shogun, Murilo Ninja, o Anderson Silva foi meu atleta na Chute Boxe. É um trabalho realizado há muito tempo e que agora, na CM System, vem tendo um reflexo maior. É uma honra ser eleito como melhor técnico de MMA no Brasil pelo Prêmio Osvaldo Paquetá por três anos consecutivos. Concorrer com pessoas como Pedro Rizzo, Gilliard Paraná, Diego Lima e Babuíno é uma honra, porque não são concorrentes, são amigos. É de se orgulhar muito e fico feliz demais por ficar com esse título mais uma vez. É importante ressaltar que o organizador do prêmio, Cristiano Martins, mostra e premia os novos talentos, as revelações, os atletas que já estão se destacando no cenário masculino e feminino, a imprensa, os ‘cutmans’, os árbitros, porque é algo que não é feito somente por atletas e equipes, mas sim por todo um grupo que se une e faz o show acontecer. Isso mostra o crescimento do nosso MMA”, encerrou