De volta ao posto de desafiante, Bibiano Fernandes mantém cabeça de campeão para trilogia no One

Bibiano luta para reaver seu reinado no One – Foto: Divulgação/ONE

Bibiano Fernandes dominou a categoria dos peso-galos do One Championchip de 2012 até novembro de 2018, quando perdeu o cinturão de forma polêmica para Kevin Belingon, na decisão dividida, depois de cinco rounds. O brasileiro conhece Kevin há tempos, desde a primeira luta entre ambos, em 2016, quando o finalizou com uma kimura.

Agora, aos 38 anos e com uma carreira vitoriosa, repleta de títulos, especialmente as medalhas de ouro do Mundial de Jiu-Jitsu e os cinturões do Dream e do One Championship, Bibiano volta a ser desafiante e com mais vontade ainda de reconquistar seu trono no dia 31 de março, em Tóquio, no Japão.

“Estou bem preparado, bem focado para essa próxima luta. Estou muito feliz de lutar com o Kevin mais uma vez. Vamos para a terceira luta, eu ganhei a primeira e ele a segunda. A segunda foi duvidosa, mas estou feliz por poder lutar com ele novamente. Estou confiante nessa luta, entendeu? Vou mostrar como consegui evoluir no MMA”, conta “The Flash”.

Dono de 24 vitórias, sendo 8 por finalização, e apenas duas derrotas no cartel, Bibiano ainda não tem data para pendurar as luvas.

“Enquanto Deus me der saúde, força, vou continuar fazendo o que amo. Enquanto eu tiver inteligência e saúde vou continuar. Ainda tenho vontade de lutar”, frisa o lutador.

Faixa-preta desde 2002, Bibiano aproveita para fazer uma analogia entre o Jiu-Jitsu esportivo e o Jiu-Jitsu do MMA.

“Fui campeão mundial de Jiu-Jitsu várias vezes e o Jiu-Jitsu salva, né. É um esporte maravilhoso e ajuda muito nas lutas. Mas o Jiu-Jitsu esportivo e Jiu-Jitsu para o MMA são dois Jiu-Jitsu completamente diferentes. Eu entendo o Jiu-Jitsu esportivo e tive que adaptar ele para o Jiu-Jitsu de MMA, que é o Jiu-Jitsu do Hélio e Rickson Gracie. Tem esse Jiu-Jitsu esportivo, que tem a contagem de ponto, vantagem, que temos que aprender ali também. Eu fui campeão no Jiu-Jitsu esportivo e também sou vitorioso com o Jiu-Jitsu no MMA, que tem mais finalização sem kimono, como a kimura e o armlock”, encerra Bibiano.