Fenômeno do Jiu-Jitsu, carioca de 11 anos sonha em brilhar no UFC

Kaique Armlock recebeu a faixa-laranja ainda no pódio - Foto: Divulgação
Kaique Armlock recebeu a faixa-laranja ainda no pódio – Foto: Divulgação

O fenômeno do Jiu-Jitsu Kaike Arm-Lock, 11 anos, capturou mais um título para sua extensa coleção. A mais nova conquista foi em San Diego, EUA, na semana passada: o cinturão do tradicional North America Grappling Association. Junto, no pódio, veio a faixa-laranja.

Não foi a primeira vez que o lutador conquistou o título do NAGA. Ele foi campeão da organização em edições no Rio de Janeiro, Las Vegas e Phoenix. Além disso, é pentacampeão brasileiro pela CBJJ, penta mundial pela CBJJE, tetra mundial pela CBJJO e tetra carioca FJJD-Rio. Fã dos irmãos Ruotolo, Kaike tem sonhos claros.

“Ser faixa-preta de Jiu-Jitsu e campeão do UFC”, disse o atleta da Nova União, afiado pelos professores André Bastos, Jordan e Igor Corsino e Marcus no PROSS, projeto social apoiado pela Legião da Boa Vontade, Super Rádio Brasil e Prime Esportes.

No Jiu-Jitsu desde aos 5 anos de idade, a princípio para “gastar energia, que era de sobra”, segundo o próprio pai, Kaike foi apelidado de arm-lock pelo primeiro professor, Ricardo, por vencer a maioria dos adversários pelo golpe homônimo. Fã dos irmãos Ruotolo, o brasileirinho garante que a luta lhe deu mais do que medalhas.

“Graças ao Jiu-Jitsu eu fiz boas amizades, melhorei minha educação, meu respeito e, graças a Deus, viajei por vários países com meu pai e meu irmão, conheci várias pessoas e muitas culturas, que com certeza serão importantes no meu futuro”, vibrou o pequeno campeão.