Johnny Walker se diz pronto para ‘bater no Jon Jones’ e explica por que deve torcer contra Thiago Marreta

https://www.youtube.com/watch?v=x9f7WCSZBwI

Sensação na categoria dos meio-pesados, Johnny Walker não quer ser apenas mais um no UFC. E, pelo menos neste início de trajetória, não está sendo. Em quatro meses, o brasileiro nocauteou três adversários. Somando todas as apresentações, sempre rápidas, ele tem menos de um round dentro do octógono.

Ainda se recuperando da lesão no ombro adquirida na comemoração de sua última luta, em março, quando nocauteou Misha Cirkunov em apenas 38 segundos, o colecionador de bônus sabe o que quer, embora reconheça que seu desejo pode demorar mais um pouco até ser realizado.

“Eu estou pronto para bater no Jon Jones, agora! Mas, qualquer um que botar eu vou aceitar. Eu prefiro alguém do top 5, pode ser do top 10 também… eu sou o 12º do ranking, qualquer um acima de mim eu aceito. Eu quero bater no Jon Jones, mas tem que ser devagarzinho. Não quero tirar o espaço de ninguém, tem gente que merece mais do que eu, eu tenho muito trabalho para mostrar, mas vou conquistar tudo devagarzinho”, disse Walker em bate-papo com a imprensa na semana do UFC Rio 10.

Alvo de Walker, Jon Jones tem compromisso marcado contra outro brasileiro. O campeão dos meio-pesados enfrenta Thiago Marreta no dia 6 de julho. Dividido, Johnny Walker tende a torcer contra o compatriota, e explica motivo.

“O Marreta tem uma grande chance de vencer, tem mão dura, pesada, é brasileiro, eu torço por ele, sou patriota, claro… mas eu não queria que ele ganhasse porque eu quero fazer história, eu quero bater no Jon Jones. Então está dividida a minha consciência.”