Justiça ouve nesta terça últimas testemunhas e o réu pelo assassinato do lutador Leandro Lo

0
164
Leandro Lo foi assassinado em agosto do ano passado - Divulgação BJJ Stars

O caso do lutador Leandro Lo, assassinado covardemente em agosto do ano passado com um tiro à queima roupa na cabeça em uma casa noturna na cidade de São Paulo, ainda se arrasta na justiça. Depois dos depoimentos ouvidos pela justiça em março, hoje (23), às 16:45, irá acontecer mais uma audiência no Tribunal da Justiça de São Paulo para ouvir as últimas testemunhas de defesa e de acusação, além do réu, o PM Henrique Velozo, que está detido desde o dia 22 de agosto do ano passado.

Leandro Lo foi assassinado em agosto do ano passado – Divulgação BJJ Stars

Após a audiência, as partes irão apresentar memoriais (razões finais) e o juiz vai decidir se o réu vai para o tribunal do juiz ou não. Depois da decisão, o réu ainda poderá recorrer e, apenas depois do recurso, é marcado a audiência no tribunal do júri.

O réu Henrique Velozo se entregou à Corregedoria e foi detido em 22 de agosto de 2022. No mesmo ano, a justiça aceitou a denúncia do Ministério Público contra o PM e o tornou réu pela morte do campeão mundial de Jiu-Jitsu Leandro Lo. O Ministério Público ofereceu denúncia contra o policial por homicídio triplamente qualificado, que foi aceita pela Justiça, que converteu a prisão temporária de 30 dias do policial para a prisão preventiva.