Karate Combat 45: Luke Rockhold nocauteia e desafia Lyoto Machida

0
166
Rockhold estreou no Karate Combat com vitória - Divulgação/Karate Combat

A estreia do Karate Combat em terras árabes aconteceu neste sábado (20), com a edição 45, em Dubai. A luta principal de gala entre os veteranos Luke Rockhold (ex-campeão do UFC) e Joe Schilling (ex-campeão do Glory) terminou com a vitória do primeiro, por nocaute no terceiro round.

Entre os brasileiros, Bruno Souza venceu por pontos o ucarniano Vitaliy Dubina. O atual campeão dos leves (até 68kg) Luiz Rocha, que baixou de categoria e desafiou o detentor do cinturão dos galos (até 61) Myrza Tebuev, foi nocauteado ainda no primeiro round.

De elite

Rockhold estreou no Karate Combat com vitória – Divulgação/Karate Combat

Rockhold e Schilling começaram a luta de forma franca, apostando em muitos chutes médios e altos. Na segunda parcial, Schilling computou o melhor momento, quando acertou em cheio um direto de direita que literalmente entortou o nariz do adversário.

No terceiro, Rockhold acertou um forte cruzado de direita que derrubou Schilling. Ele seguiu com golpes no ground and pound (ataques com o adversário caído), até o juiz interromper e decretar a vitória.

“Com certeza quero voltar a lutar no Karate Combat. Mas só tem um homem que gostaria de enfrentar nesta arena: Lyoto Machida. Sei que você gosta de um bom pagamento. Então, venha pegar”, provocou Rockhold.

Colisão

Nesta edição, a organização também colocou desafios ‘caratê x muay thai’ dentro do card, com objetivo simbólico de descobrir ‘qual a melhor arte de striking’.

Discípulo da família Machida, Bruno Souza enfrentou o ucraniano Vitaliy Dubina, no peso-leve. O choque de estilos ficou claro desde o começo, com o brasileiro usando e abusando da movimentação lateral, enquanto o adversário avançava e apostava pesado nos chutes baixos.

A luta permaneceu parelha durante os três assaltos, o que forçou o round extra. Souza foi melhor nos contragolpes com diretos e ainda conseguiu uma boa queda, seguida de ground and pound. Assim, convenceu os juízes de que foi o vitorioso, por decisão dividida.

“Peguei esta luta com apenas três semanas de antecedência. Não foi minha melhor performance. Mas a vitória veio, e isso que importa. Agora, quero enfrentar os melhores da categoria novamente. Luto contra qualquer um, a hora que for”, afirmou o brasileiro, ainda no pit.

Amargo

O potiguar Luiz Rocha começou cercando o russo Myrza Tebuev e tentou dominar a distância desde o início, usando chutes baixos. Tebuev não se intimidou e, ainda no primeiro round, acertou forte direto de direita, que nocauteou Rocha instantaneamente e acabou com o sonho de o brasileiro se tornar o primeiro campeão duplo da organização.