Professor em Abu Dhabi, Bruno Oliveira traça meta para vencer Mundial Master e Las Vegas Open na mesma semana

Bruno quer vencer dois torneios na mesma semana - Foto: Divulgação
Bruno quer vencer dois torneios na mesma semana – Foto: Divulgação

Bruno Oliveira é um profissional do Jiu-Jitsu. Em paralelo à sua carreira de atleta competidor, ele ainda é responsável por propagar o esporte em Abu Dhabi, na capital dos Emirados Árabes, onde ensina a modalidade para o Exército local. Para comemorar o bom desempenho com sua turma de praticantes da terra do Xeque e seus 10 anos como faixa-preta, Bruno vai competir em alto nível no Mundial Master e Las Vegas Open, dois torneios programados para esta semana, em Las Vegas, Nevada.  Sob a orientação do seu gestor de perfomance, Rafael Ribeiro, o baiano fez todo um plano para atuar no mais alto nível de condicionamento físico aliado ao seu treino de Jiu-Jitsu.

“Como vou lutar na divisão master e adulto, simultaneamente, meus treinos são divididos em treino físico, onde faço minha preparação com Rafael Ribeiro e os treinos de Jiu-Jitsu. Treino com colegas de profissão e são tantos que fica impossível citar todo mundo (risos). A galera é muito dura, só material humano de qualidade. Quero provar que meu trabalho duro vale a pena e quero superar meus limites”, analisa Bruno, atleta da tradicional equipe GFTeam.

Bruno também analisa a categoria meio-pesado do Mundial Master que, para ele, é uma das mais complicadas do evento.

“A categoria tem bastante gente, cerca de 46 lutadores. Tem atletas bastantes conhecidos e alguns já fizeram pódios no Mundial adulto. Eu mal posso esperar para lutar, estou feliz com todo o trabalho que tenho feito”, analisa.

Assíduo competidor desde que era faixa-azul, Bruno acompanha de perto a evolução do esporte. Para ele, a divisão master vai crescer junto a divisão dos adultos e isso pode gerar bons frutos para o esporte como, por exemplo, mais patrocínio e visibilidade.

“Eu creio que no futuro próximo as categorias do master estarão andando para um lado mais profissional, com torneios pagando premiação em dinheiro. Atualmente, a divisão master cresce a passos largos e atletas hoje em dia já começam a lutar nesta divisão em seu primeiro ano como atleta master. Há alguns anos isso não acontecia e diversos atletas lutavam como adulto mesmo com 35 anos. Toda essa evolução é excelente para nosso esporte”, projeta Bruno, que é responsável por ensinar Jiu-Jitsu para o Exército dos Emirados Árabes.