RESENHA PVT: Paulo Zorello rebate acusações feitas pelo rival Sergio Batarelli

https://www.youtube.com/watch?v=f8wdlpqipyg

Convidado do RESENHA PVT dessa quinta-feira, Paulo Zorello relembrou os bastidores de sua saga para ajudar no crescimento e fortalecimento do Kickboxing no Brasil, os títulos conquistados tanto na modalidade quanto no Boxe e até seu início na luta, no Full Contact.

A eterna rivalidade com Sergio Batarelli, claro, também foi abordada. Acusado pelo rival de ter fugido de possíveis confrontos entre eles, Zorello deu sua versão, mostrou documentos e revelou o que, para ele, foi responsável pelo início da inimizade.

“Fui vice campeão mundial (de Boxe). Quando voltei (ao Brasil), a minha medalha incomodou (o Batarelli)”, acredita.

Em relação a não realização de uma luta entre eles, Zorello apontou uma má vontade do rival como motivo e disse não acreditar que uma lesão na vista sofrida por Batarelli numa luta fosse o suficiente para que ele não lutasse.

“Essa luta era para acontecer, mas ele perdeu por nocaute, lesionou o olho e usou isso para não lutar. Isso é uma balela, pois muitos atletas lutaram com lesões piores no olho. Amarelou totalmente, amarelou”, acusou Zorello, que desmentiu a acusação de supostamente ter se escondido no banheiro em um encontro entre eles. “

“Eu, na TV Bandeirantes, o desafiei ao vivo, em rede nacional. Ele tem algum vídeo que aceitava luta minha, que desafiou? Negócio dele é inventar história que eu me escondi em banheiro… Para com isso… Quem, com 76 lutas no lombo, se esconde no banheiro? Não vou me esconder de um gordinho que usa peruca… Para com isso.”

Zorello também relembrou um episódio de 1997, quando arbitrou a sua única luta de MMA, que na época ainda era Vale-Tudo. Na ocasião, Dan Henderson, que fazia sua estreia, mandou Crezio de Souza para a lona. Zorello parou a luta e a equipe do brasileiro, a Carlson Gracie Team, contestou, gerando uma grande polêmica.

“Na preleção, falaram que se o cara apagasse com um golpe no rosto, teria que parar a luta. E o Crézio apagou”, lembrou. Deveria ter me agradecido, Dan Henderson ia machucar muito ele.”

Zorello contou ainda todos os detalhes sobre a adaptação do Kickboxing como esporte olímpico, explicou como o Brasil virou potência na luta em pé e falou ainda sobre a admiração pelo parceiro de Anderson Silva e campeão do Glory Alex Poatan que, segundo ele, em breve vai chocar o mundo no UFC.