Ricardo Tirloni encara 39 horas de voo antes de duelo contra compatriota em Macau

Catarinense entra em ação este sábado (27) contra Bruno Robusto pelo Battlefield FC - Foto: Bellator
Catarinense entra em ação este sábado (27) contra Bruno Robusto pelo Battlefield FC – Foto: Bellator

Faixa-preta experiente, com passagens pelo Bellator e Pancrase, Ricardo Tirloni terá mais um grande desafio pela frente na carreira. Neste sábado (27), o catarinense de Balneário Camboriú entra em ação pelo Battlefield Fighting Championship 2, que será realizado em Macau, região administrativa especial da China. Ele terá pela frente o compatriota Bruno Robusto, que está radicado na Tailândia e tem como carro chefe o Muay Thai. Por isso, Tirloni, que já finalizou oito oponentes na carreira, acredita que este será um duelo de estilos.

“A expectativa está boa. Foi um dos meus melhores camps, sem lesão e com o time todo lutando na mesma época. Isso foi legal porque teve muito treino, então estou mais forte e melhor para essa luta. Sei que o meu oponente é muito bom lutador de Muay Thai, ele já mora na Tailândia há um tempo. Ele é bem agressivo em pé, e acredito que ela venha para impor a arte dele. Essa luta será um típico duelo de modalidades”, avaliou Tirloni.

Com 30 lutas no currículo, sendo 23 vitórias e apenas sete derrotas, o casca-grossa de 35 anos já enfrentou nomes de peso no esporte como Ben Henderson e Will Brooks, e fez, ao longo de sua carreira, lutas no Japão, nos Estados Unidos, na Argentina e na Inglaterra. Mas essa será a primeira vez de Tirloni na China. Ele garante que está lidando bem com a ansiedade, já que será também a sua primeira luta no ano e sua estreia no Battlefield, e que a experiência adquirida ao longo da carreira fará a diferença para lidar com questões como dieta e fuso horário.

“Eu já estou bem rodado, né? Já lutei em todos lugares, então eu lido na boa com a ansiedade. Quero impor a minha estratégia e sair vencedor. Em relação ao fuso horário, aqui na Ásia é bem ruim esse negócio de fuso. Apesar de ser a primeira vez na China, eu já lutei no Japão, então cheguei com antecedência para me adaptar melhor. Estou aqui desde domingo. Foram 39 horas para chegar aqui, mas tive tempo para me recuperar do longo voo, perder peso e me adaptar. Até agora está tudo dentro do que planejamos”, concluiu Tirloni.