Time feminino da Fratres JJ se destaca em 2023

0
276
Equipe teve excelentes resultados em 2023 - Divulgação
Equipe teve excelentes resultados em 2023 – Divulgação

Se consolidando como uma das principais equipes de jiu-jítsu do país – e do mundo -, a Fratres JJ somou ótimos resultados em 2023, em parte por conta do sucesso do time feminino de competição. Ao todo são 30 mulheres treinando diariamente na Fratres Matriz, em São Paulo, entre faixas-azuis e pretas.

No adulto faixa-preta, estão nomes como Giulia Gregorut, Jessica Caroline, Sabrina Gondim, Thalyta Silva, Sábatha Lais, Giovanna Jara, Amanda Magda, Thaynara Dias e Yara Soares, todas feras e que atuam sob a liderança de Damaris Castelo de Luca Affini, a Dada, sócia da Fratres JJ e responsável pelo time feminino de competição.

“Estamos muito felizes com esse momento, sabendo que é apenas o começo do trabalho, mas já colhendo alguns frutos. As meninas tiveram uma sintonia muito grande, desde as primeiras que chegaram até as mais novas. Temos algumas faixas-preta muito agregadoras, que fazem com que as que estão chegando se sintam abraçadas e servem de espelho, principalmente para as faixas coloridas”, afirmou Dadá, ressaltando o diferencial da equipe:

“Sem dúvida alguma, a união, a dedicação e o profissionalismo. Elas são as atletas mais dedicadas, não questionam treino, não reclamam, se doam 100% no dia a dia e entendem que ali é o trabalho delas. Para 2024, queremos seguir crescendo. Vamos começar disputando o Europeu, em janeiro, onde iremos com 15 meninas, e depois teremos Brasileiro, Mundial, entre outros grandes eventos”.

Thalyta exalta poder da união

Bicampeã europeia, duas vezes prata no Mundial de jiu-jítsu da IBJJF, além de dona de outros títulos, a faixa-preta Thalyta Silva é um dos destaques do time feminino de competição.

Recentemente, ela auxiliou a Fratres JJ – ao lado de outras atletas – a faturar o título por equipes no Mundial da CBJJE, um dos principais campeonatos do país, e destacou que a “união faz a força” para que elas sigam crescendo juntas.

“O nosso time feminino é o mais forte que tem no jiu-jítsu atualmente, a gente se agrega muito. São várias meninas de pesos diferentes, jogos diferentes, então a gente consegue trabalhar todos os tipos de situações que podem acontecer nos campeonatos. São todas muito fortes, cada uma com a sua característica, e nos ajudamos bastante. Com elas, eu consigo trabalhar situações de luta reais e variadas. Sempre treinei com homem, é diferente, então poder treinar apenas com mulheres de alto nível é um privilégio”.

De acordo com Thalyta, sua principal evolução desde que chegou na Fratres JJ foi na parte técnica. Já fora do tatame, o apoio das outras meninas da equipe tem sido fundamental para sua rápida adaptação.

“A parceria fora do tatame é um diferencial, pelo menos pra mim. As meninas dão muita força pra gente como mulher principalmente, conversamos bastante e elas me ajudam com situações fora da luta. Sinto que nelas eu tenho um porto seguro”, disse a atleta da Brazil Combat, que encerrou sobre a parceria:

“É uma marca que tem me ajudado muito! Eles sempre vêm com muitas novidades, tratando a gente bem, cuidando dos atletas, divulgando, e nós precisamos fazer a nossa parte. Estou muito satisfeita e acredito que em 2024 eu e a Brazil Combat vamos ainda mais longe”.