Afastado após lesão no olho, Thominhas Almeida revela sua vontade de voltar a lutar

Thomas Almeida é um dos destaques do UFC. Com um saldo de 21 vitórias e só 3 perdas, Thominhas foi obrigado a pausar sua carreira por conta de uma séria lesão. Aos 28 anos, o lutador está se preparando para seu retorno ao esporte após um período de recuperação por conta de uma lesão no olho. Apaixonado pelo esporte, Thominhas revelou que um de seus sonhos seria poder lutar no UFC que acontecerá em Brasília, em 14 de março. No entanto, por conta de sua recuperação, o lutador não poderá competir.

Thominhas começou sua história no esporte aos 13 anos, sendo incentivado por sua família. Muito ativo, o jovem encontrou no esporte – Muay Thai em especial – para canalizar sua energia. O começo, no entanto, foi complicado, já que sua família era contrária a prática de esportes de luta. “Queria que eu fizesse esporte, por outro lado não gostava que eu fizesse luta, porque tinha o preconceito”, revelou.

Mesmo com opiniões contrárias da família, Thomas decidiu insistir e começou a treinar para ingressar no mundo da luta. Aos 13 anos, o iniciante recebeu o apoio de colegas de academia, auxiliando o desenvolvimento dele nesse universo. “Comecei Muay Thai, nunca treinei nada na vida e iniciei no Muay Thai, logo na sequência, eu comecei a treinar, comecei a me relacionar com o pessoal da academia e gostei muito e resolvi competir. Em seis meses, um ano, eu gostei demais e falei: ‘Quero competir’”, disse.

No entanto, a idade impedia que Thominhas pudesse lutar profissionalmente, já que a idade mínima era 16 anos. Esse período serviu para que o lutador pudesse continuar seu treinamento para ingressar no sonhado universo da luta. “Fiquei muito tempo treinando até a minha primeira competição. Lembro que quando eu fiz 16 anos, dois dias depois eu fui para minha primeira competição. Comecei a treinar muito, um profissional, vivia na academia. Fazia dois, três, às vezes quatro por dia”, relembrou Thomas.

Thominhas é exemplo para a nova geração de atletas e, por conta disso, enfatiza os sacrifícios que teve que fazer ao longo de sua jornada. Suas dicas principais são: trabalhe duro, trabalhe bastante. “Não é um caminho fácil e não desista nunca, corra atrás do seu sonho, assim como eu corri atrás do meu. Eu corro, ainda continuo correndo atrás do meu sonho”, conta. O respeito também é primordial, especialmente pela família. As dificuldades estarão presentes e será necessário abdicar de muitas coisas para alcançar o sucesso desejado.

Thomas Almeida precisou se afastar do esporte após sofrer uma lesão no olho. Para se recuperar e poder voltar para o que tanto ama, o lutador passou por procedimentos cirúrgicos e está se preparando para voltar. “São dois anos sem luta, é o que eu sempre falo. Saúde do atleta em primeiro lugar. A recuperação está OK, estou 100% e agora é só esperar o momento certo”, disse.

 

Após o período de recuperação e retorno gradual para os treinos, Thominhas garante que está plenamente recuperado e seu retorno está próximo. “Os médicos me liberaram, até viajei para passar com um médico de confiança e ele me liberou. Estou treinando 100% já em todos os tipos de treino, desde o final de 2019. Agora é só esperar a luta”, revelou. O lutador enfatiza também a importância de estar com a saúde mental em dia. “Estou bem saudável, cabeça boa. Estou muito ansioso por meu retorno. São dois anos sem luta, é o que eu sempre falo. Saúde do atleta em primeiro lugar”, acrescentou Thomas.

 

Com uma carreira de sucesso, Thomas Almeida guarda momentos especiais de sua trajetória. No entanto, dois momentos possuem lugar de honra em sua memória. O primeiro foi ao receber a notícia que seria contratado para o UFC. “Foi uma situação muito legal, vou guardar para minha vida toda. Porque eu recebi essa notícia dentro da academia, no tatame, com meus parceiros de treino que sempre me ajudaram. Foi uma sensação maravilhosa, que eu trabalhei muito para isso, para conseguir a oportunidade e recebi com meus parceiros de treino que foram as pessoas que me ajudaram sempre e isso foi maravilhoso, vou guardar para minha vida toda”, disse. Já o segundo momento mais especial de sua carreira foi sua primeira luta em Las Vegas, quando conseguiu reverter um início ruim e nocauteou o oponente. Para deixar ainda mais especial, ao final da luta Thominhas conheceu Mike Tyson, um de seus maiores ídolos.