Sergio Cunha relembra bastidores das sagas de Anderson e Wanderlei em conquistas importantes no Japão

https://youtu.be/bYM9FZJ5AhM

Em participação no RESENHA PVT da última terça-feira, 28, o “nômade” Sergio Cunha relembrou algumas das suas inúmeras histórias vividas nos bastidores como treinador das maiores estrelas do MMA mundial. Entre elas, conquistas importantes de Anderson Silva e Wanderlei Silva, ambas no Japão. 

De acordo com o treinador formado na Chute Boxe, as tentativas de manipulação por parte dos japoneses do Shooto e a preocupação com um familiar foram os principais adversários de Anderson na luta contra Hayato Sakurai, em 2001, quando o brasileiro, apesar de todos os contratempos, conquistou o primeiro cinturão internacional de sua carreira.

“Foi uma presepada que o Shooto tentou fazer. Tentaram botar o Hayato Sakurai para espancar o Anderson”, revelou Cunha. 

A história com Wanderlei Silva acontece dois anos depois, na final do GP dos médios do Pride. Após uma luta intensa contra Hidehiko Yoshida na semifinal, o Cachorro Louco, aparentemente, não parecia bem para fazer a final contra Quinton Jackson, com quem havia tido um entrevero poucos dias antes. 

“Eu sinto ele cansado, para baixo”, lembrou o treinador. “Que isso, cara? Levanta essa cabeça. Você quase brigou com o cara de graça, por nada. Ia bater nele e ninguém ia ver. Agora você tem a oportunidade de chegar aqui, na frente do mundo inteiro, enfiar a porrada nele, enfiar o dinheiro no bolso e levar o cinturão ainda… por favor, Wanderlei, é a tua hora agora. Antes de entrar (para lutar), ele levanta a cabeça e fala: ‘galera, ninguém precisa falar mais nada, eu sei o que eu vou fazer’. E ele muda o olhar dele. Ali, eu sabia que a gente ia ganhar.”

Assista abaixo ao RESENHA PVT com Sergio Cunha na íntegra:

https://youtu.be/i8Bf371ShgY