Faixa-preta de Karate Shotokan, Elvis Silva encara Marcos Loro no Shooto Brasil 91

Capixaba luta esta sexta contra o ex-campeão do Bellator de olho em uma chance no UFC - Foto: Arquivo Pessoal
Capixaba luta esta sexta contra o ex-campeão do Bellator de olho em uma chance no UFC – Foto: Arquivo Pessoal

Aos 29 anos, Elvis Batista da Silva possuiu um cartel com nove vitórias em 15 lutas. Ele vem de vitória em sua estreia internacional no MMA. Pouco conhecido do grande público, ele terá a chance de apresentar as suas credenciais quando pisar no cage do Shooto Brasil 91, que será realizado nesta sexta-feira (5) na Upper Arena, no Rio de Janeiro, e ficar de frente com o campeão mundial de Jiu-Jitsu e ex-campeão do Bellator Marcos “Loro” Galvão. Com o sonho de lutar no UFC, o atleta da Rio Fighters espera que um triunfo contra Loro o aproxime do seu objetivo de vida.

“As expectativas para essa luta são as melhores possíveis. Treinei muito com a minha equipe, e me dediquei ao máximo, pois meu objetivo é chegar ao UFC. E eu sei que essa luta contra um atleta duro como o Marcos Loro pode dar a projeção que eu preciso para atingir o meu objetivo. Acredito que vencendo este combate, vou conseguir atrair os olhares para o UFC que teremos agora em maio no Rio de Janeiro. Sem dúvidas este é o meu objetivo maior”, disse Elvis.

Capixaba de Cachoeira de Itapemirim, Elvis começou na luta aos cinco anos de idade. Treinado por seu pai, Sebastião Pedro da Silva, conhecido como Tião Karate, ele chegou a faixa-preta de Karate Shotokan, sua especialidade. Mas ele garante que estará preparado para todas as situações que acontecerem na luta.

“Sou um lutador oriundo do Karate Shotokan. Mas, onde acontecer a luta eu estarei pronto, pois também sou faixa-roxa de Luta Livre graduado pelo meu mestre e treinador na Rio Fighters Miltinho Vieira. Estou confiante na vitória e firme no meu propósito. Sou atleta profissional de MMA desde 2012 e me mudei para o Rio de Janeiro com a minha esposa em 2015 em busca de boas oportunidades. E elas estão surgindo. Em outubro do ano passado venci na minha estreia internacional no Sparta Fight Series, na Inglaterra, e agora tenho essa oportunidade contra o Loro. Aos poucos as coisas vão melhorando, e creio que vencendo essa luta terei apoio e patrocinadores para continuar treinando firme e me dedicado aos treinos”, concluiu.