Invicta no MMA, Andreia Serafim passa carreira a limpo e projeta grande duelo em disputa de cinturão no SFT 22

Lutadora está invicta no MMA - Foto: Divulgação/SFT
Lutadora está invicta no MMA – Foto: Divulgação/SFT

Invicta no MMA, com quatro vitórias contabilizadas. Andreia Serafim está pronta para o momento mais importante de sua carreira no MMA. No próximo sábado (31), diante de Pamela “Mara” Assis, a atleta vai fazer a luta principal do SFT 22, em card que vai marcar a terceira edição do “Outubro Rosa”, que tem como objetivo principal alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e, mais recentemente, câncer de colo do útero.

Com dois triunfos contabilizados na organização, ambos por nocaute, sobre Beatriz Santos e Karen Thalita, respectivamente, Andreia chega com grande motivação para o aguardado combate. Profissional no MMA desde 2017, após um breve período no MMA amador, a casca-grossa passou por outras artes marciais antes de chegar ao SFT, e agora, prestes a disputar o cinturão peso-palha da franquia, fez um breve resumo de sua trajetória no mundo da luta até chegar a uma das maiores organizações de MMA da América Latina.

“Sempre gostei de esportes e comecei no Boxe. Logo depois, migrei para o Muay Thai e com o tempo conheci o Jiu-Jitsu. No final, tive a oportunidade de conhecer o meu professor, que me apresentou o MMA, e me encantei com o estilo. Fiz algumas lutas amadoras e logo estreei com vitória e continuei a  lutar. Tive momentos difíceis, que me levaram a querer desistir, mas também tive pessoas ao meu lado que não me deixaram parar, e aqui estou, pronta para essa disputa de cinturão. Quando recebi o convite para voltar a treinar e fui chamada para lutar no SFT, o sentimento foi de que eu estava realizando um sonho”, destaca Andreia.

O SFT 22 – Outubro Rosa III, vale ressaltar, terá seu card principal transmitido em TV aberta pela “Band TV” a partir das 23h45 (horário de Brasília), e o card preliminar nas redes sociais e YouTube da organização.

Confira a entrevista na íntegra com Andreia Serafim:

– Até agora, são duas lutas realizadas no SFT, com duas boas vitórias. Qual avaliação você faz da sua passagem pela organização até o momento?

Até o momento, me sinto muito bem com o que venho construindo desde que fui contratada pelo SFT. Vivo um bom momento em minha carreira e me sinto muito bem recepcionada pelo evento. Fico muito feliz por ter conquistado essas duas vitórias pela organização e agora estou pronta para essa disputa de cinturão.

– Surgiu a oportunidade de disputar o cinturão peso-palha do SFT. Como está a expectativa para esse grande combate e com a possibilidade de se tornar campeã de uma das maiores organizações de MMA da América Latina?

A expectativa é a melhor possível para essa disputa de cinturão na categoria peso-palha. Me sinto muito honrada por ter essa chance e ter recebido essa chance da organização. Estou treinando duro para conquistar a vitória e a vontade é de fazer uma grande luta, afinal, se trata de um evento respeitadíssimo, onde só os feras permanecem. Estou me preparando diariamente e espero fazer uma grande apresentação no próximo sábado.

– Você fez sua última luta em dezembro do ano passado e aí, este ano, infelizmente surgiu a pandemia. Como você procurou lidar com toda a situação? Como foram seus treinos esse ano e quais foram as principais dificuldades em meio à pandemia?

Sim, fiz minha última luta em dezembro do ano passado e esse ano surgiu a pandemia e todas as consequências dela. Tive dificuldades em relação a trabalho, pois tenho filhos e quem cuida de tudo sou eu, porém, não fiquei desamparada. Tive apoio do meu professor e sua mulher e do meu patrocinador. Quanto aos treinos, demos uma parada, mas logo retornamos os treinos particulares, só eu e meu professor, e continuamos firmes.

– Como você analisa o jogo da sua adversária para essa disputa de cinturão? Quais são as brechas que ela oferece para o seu jogo e como você analisa que esse duelo vai se desenrolar?

Ela é uma adversária dura, que parte para trocação e que também tem um bom nível na luta de chão. Não vejo brechas no jogo dela, será uma luta dura, que vai se desenrolar conforme o decorrer de cada round. Temos um jogo bem parecidos e no sábado vamos ver quem estará num melhor dia e ficará com o título. Tem tudo para ser uma grande luta.

– Como foi sua trajetória nas artes marciais até chegar à essa disputa de cinturão no SFT?

Sempre gostei de esportes e comecei no Boxe. Logo depois, migrei para o Muay Thai e com o tempo conheci o Jiu-Jitsu. No final, tive a oportunidade de conhecer o meu professor, que me apresentou o MMA, e me encantei com o estilo. Fiz algumas lutas amadoras e logo estreei com vitória e continuei a  lutar. Tive momentos difíceis, que me levaram a querer desistir, mas também tive pessoas ao meu lado que não me deixaram parar, e aqui estou, pronta para essa disputa de cinturão. Quando recebi o convite para voltar a treinar e fui chamada para lutar no SFT, o sentimento foi de que eu estava realizando um sonho. Não é qualquer um que luta em um evento grande, que passa na TV aberta. Me sinto muito honrada e espero continuar fazendo boas lutas.

CARD COMPLETO:

SFT 22 – Outubro Rosa III
São Paulo (SP)
Sábado, 31 de outubro de 2020

Cinturão peso-palha: Andreia Serafim x Pamela Mara
Peso-galo: Karina Killer x Sidy Rocha
Peso-palha: Julia Polastri x Jessica Cunha
SFT Xtreme peso-palha: Bianca Sattelmayer x Florença Greco
Peso-galo: Thalita Diniz x Claudia Leite
Peso-casado: Isabela de Pádua x Patricia Sousa